Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Acusado de abuso sexual, diretor de ‘X-Men’ cancela participação em estreia

Bryan Singer negou as acusações feitas por Michel Egan III, que alega ter sido obrigado a manter relações sexuais com o cineasta quanto tinha 17 anos

Por Da Redação 25 abr 2014, 10h03

O diretor Bryan Singer, mundialmente conhecido pela franquia X-Men, anunciou na última quinta-feira que não participará da promoção de seu filme por responder a acusações de abuso sexual.

O autor do processo, Michel Egan III, um homem de 31 anos, acusa Singer de tê-lo obrigado a manter relações sexuais com ele durante várias festas na Califórnia e no Havaí no final dos anos 1990, quando Egan tinha 17 anos. Ele também alega ter sofrido violência física e ter sido forçado ao uso de drogas. Segundo Egan, a aproximação se deu porque o cineasta e outros envolvidos teriam lhe oferecido uma oportunidade em Hollywood.

Leia também:

Fox anuncia ‘X-Men: Apocalypse’ para 2016

Novo ‘X-Men’ é o projeto mais ambicioso da franquia, diz produtor

​Jennifer Lawrence pode repetir papel de Mística em filme derivado de ‘X-Men’

O diretor de X-Men declarou que a demanda judicial, que foi apresentada contra ele na semana passada no Havaí, era “uma tentativa deturpada de extorsão” de dinheiro a poucas semanas da estreia comercial de X-Men: Dias de um Futuro Esquecido.

Com o intuito de não atrapalhar os eventos de promoção do novo episódio da saga, Singer decidiu não fazer aparições públicas em respeito às contribuições dos atores envolvidos no longa. No elenco do novo filme da franquia estão nomes como Jennifer Lawrence, Michael Fassbender, Hugh Jackman, Ellen Page, Halle Berry e Patrick Stewart. O longa está previsto para estrear no dia 22 de maio no Brasil.

(Com agência France-Presse)

Continua após a publicidade
Publicidade