Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Academia do Oscar busca reinvenção, diz presidente

'Há uma maior preocupação e responsabilidade no equilíbrio de gênero, raça, etnia e religião', afirmou John Bailey

Por Da redação Atualizado em 6 fev 2018, 16h20 - Publicado em 6 fev 2018, 14h34

O presidente da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, responsável pelo Oscar, John Bailey, afirmou que “a Academia está em uma encruzilhada de mudanças”, durante um almoço com os indicados à premiação deste ano nesta segunda-feira. “Nós estamos testemunhando esta academia de cinema reinventar a si mesma diante dos nossos olhos. Há uma maior preocupação e responsabilidade no equilíbrio de gênero, raça, etnia e religião”, defendeu. 

  • O almoço acontece a pouco menos de um mês para a cerimônia de entrega do Oscar, marcada para 4 de março. Sobre os inúmeros casos de assédio e abuso sexual denunciados em Hollywood, Bailey afirmou: “As rochas fossilizadas de muitos dos piores abusos de Hollywood estão sendo pulverizadas até o esquecimento. Isso nunca ficou tão claro do que agora, com a riqueza de muitos dos filmes indicados neste ano.”

    Depois do movimentos Oscar So White, que criticava a falta de diversidade entre os indicados à premiação, a academia recebeu elogios pelos avanços nos longas escolhidos para concorrer às categorias em 2018. Greta Gerwig entrou para a história como a quinta mulher a concorrer ao prêmio de melhor direção, com o filme Lady Bird: É Hora de Voar. Nomes como Denzel Washington, Daniel Kaluuya, Mary J. Blige, Jordan Peele e Octavia Spencer também apareceram na lista de indicados.

    Publicidade