Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

A golpista que abrirá uma exposição de arte em Nova York

Anna Sorokin, que teve sua história contada na série da Netflix 'Inventando Anna', vai expor desenhos feitos por ela na prisão

Por Marcelo Canquerino Atualizado em 17 Maio 2022, 17h47 - Publicado em 17 Maio 2022, 17h12

Anna Sorokin, a golpista que passou anos enganando a alta sociedade americana — e teve sua história contada pela minissérie da Netflix Inventando Anna —, abrirá sua primeira exposição de arte individual em Nova York na próxima quinta-feira, 19. Mais conhecida por Anna Delvey, a jovem russa se passava por uma falsa herdeira alemã para ludibriar e arrancar dinheiro de ricaços nos Estados Unidos.

A mostra da vigarista será realizada no Public Hotel e trará esboços feitos por ela enquanto estava detida no Departamento de Imigração de Alfândega (ICE). “Queria capturar alguns dos momentos dos últimos anos, nunca antes vistos e icônicos, usando as ferramentas limitadas que tenho à minha disposição”, disse ao Page Six. “Você já ouviu tantas vozes, mas este é o começo no qual eu conto minha história, minha narrativa, da minha perspectiva”, explicou.

De acordo com Chris Martine, o representante de vendas de arte de Anna Sorokin, a exposição terá ao total 20 desenhos. Ele contou que não foi fácil conseguir as ferramentas para a golpista produzir os esboços na prisão. “A maioria dos materiais de arte e papel foi recusada/confiscada. Os únicos materiais que pegamos foram alguns lápis de cor e papel de aquarela 9 x 12. Ela dependia muito de canetas e lápis da prisão, essencialmente instrumentos de escrita sem graça”, detalhou.

Sob o nome falso de Anna Delvey, a jovem, nascida no subúrbio de Moscou, se mudou para Nova York em 2013 e lá fingiu ser uma rica herdeira alemã para conquistar espaço na alta sociedade. Entre os vários golpes aplicados por ela se destacaram pedidos de pagamento de passagens aéreas, hotéis e refeições luxuosas para amigas socialites sob o pretexto de que devolveria as quantias “emprestadas”. Sua tentativa mais audaciosa foi a de angariar milhões de dólares para abrir a Fundação Anna Delvey, clube privado e fundação de arte que seria sediada no Church Missions House, edifício histórico de Manhattan. A farsa da vigarista chegou ao fim em 2017, quando o Ministério Público de Manhattan começou a investigá-la por casos de fraude bancária.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)