Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

’50 Tons’ domina: 1,2 milhão de espectadores no Brasil

Filme erótico chega quebrando tudo e atinge US$ 158 milhões em 58 países

Por Da Redação
15 fev 2015, 17h22

Cinquenta Tons de Cinza correspondeu às expectativas e entrou em cartaz quebrando tudo em 58 países. O filme já fez 158 milhões de dólares em todo o mundo, se tornando o longa com classificação indicativa restritiva com a melhor estreia da história. No Brasil, onde estreou na última quinta-feira, o filme já foi visto por 1,2 milhão de pessoas e faturou 8,9 milhões de dólares (cerca de 25 milhões de reais), de acordo com a Rentrak, que monitora a bilheteria.

Vídeo: Mulheres Ricas debatem ‘Cinquenta Tons de Cinza’

Quiz: Teste os seus conhecimentos sobre a saga erótica

Nos Estados Unidos e no Canadá, fez incríveis 90,7 milhões de dólares. Nos dois países, o longa foi impulsionado pelo Dia dos Namorados local, o Valentine’s Day, que foi comemorado neste sábado, e ajudou o filme a faturar 55,1 milhões de dólares no dia. Nos EUA, 50 Tons ainda contou com o bom humor dos moradores de algumas regiões que nesta segunda-feira, a terceira do mês, comemoram o Dia do Presidente, como é conhecido o aniversário de George Washington.

Problema do filme ’50 Tons’ é o mesmo do livro: a autora

Diálogos de ’50 Tons de Cinza’ provocam risos em Berlim

A adaptação do primeiro livro da série erótica de E. L. James representou um recorde para o estúdio Universal em 11 mercados, incluindo o Brasil. Os outros são Reino Unido (21,5 milhões de dólares), França (12 milhões de dólares), Rússia (10,5 milhões de dólares) e Brasil (8,9 milhões de dólares). Outros mercados importantes são a Alemanha (15,2 milhões de dólares), Austrália (8,6 milhões de dólares), México (8 milhões de dólares) e Espanha (7,9 milhões de dólares).

O longa também foi bem na Itália, onde alcançou receita de 9,1 milhões de dólares, e ainda tem estreia marcada para países como a Coreia do Sul, onde desembarca até o fim do mês. Se continuar na mesma pegada, pode se tornar a maior bilheteria para uma produção de classificação indicativa restita de todos os tempos. As maiores, nesta categoria, hoje são Matrix Reloaded (461 milhões de dólares), Troy (364 milhões de dólares), Se Beber, Não Case – Parte II (332 milhões de dólares) e Ted (331 milhões de dólares).

Continua após a publicidade
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.