Clique e assine a partir de 9,90/mês

1929 Trattoria Moderna é o melhor restaurante italiano em Goiânia

A casa recém-inaugurada, que pertence ao mesmo grupo do Íz Restaurante, venceu a disputa

Por Camila Sayuri, Eula Lôbo, Geovane Gomes, Juliana Koch, Natália Ribeiro, Vinicius Tamamoto e Yuri Lopes - Atualizado em 28 out 2017, 13h10 - Publicado em 28 out 2017, 04h00

Bastaram pouco mais de dois meses para que o “caçula” de Ian Baiocchi, também à frente do Íz, conquistasse o prêmio de melhor italiano da cidade. Inaugurado oficialmente em agosto, o restaurante carrega no nome o ano de nascimento da avó materna do chef — ao lado dela, ainda na infância, ele costumava brincar de cozinhar. No trabalho sério que desenvolve atualmente no 1929, e que contribuiu para que fosse reconhecido como o chef do ano nesta edição (leia na pág. 60), Baiocchi lança mão de muita criatividade para mesclar pratos clássicos italianos a influências de outras partes do mundo. Exemplo dessa mistura é o italian burger (R$ 38,00), uma das entradas. Com base de riso al salto (risoto de frigideira), a pedida combina molho de tomate fresco e um pequeno e delicado hambúrguer de bisteca angus, além de maionese aromatizada com trufas e mix de brotos. Entre as massas feitas na casa, conquistou a preferência da clientela em pouquíssimo tempo o ravióli recheado com pera, servido com manteiga de limão-china, fonduta de grana padano e trufas brancas mais pedaços de castanha-de-baru (R$ 79,00). Outra sugestão, o carbonara de camarões (R$ 109,00) é preparado com linguini, gema caipira, pancetta curada no restaurante, queijo pecorino, pimenta-do-reino e tomate seco. A tradicional panacota (R$ 34,00) ganha versão inventiva com merengue de azeitona, queijo grana padano e morango em três versões: fresco, coulis e sorbet. No andar superior, há um bar de coquetelaria com clima intimista e cardápio distinto. O espaço funciona somente às sextas e aos sábados, das 20h30 às 2h30. Alameda Ricardo Paranhos, 955, Setor Marista, (62) 3609-8878 (86 lugares). 19h30/0h30 (sex. e sáb. 12h/16h e 19h30/0h30; dom. 12h/16h; fecha seg.). Aberto em 2017. $$$$

O italian burger do 1929 Trattoria Moderna Romero Cruz/VEJA

2º lugar: Bologna
Trata-se de um dos restaurantes italianos mais antigos da cidade, em funcionamento desde 1957 ao lado do Mercado Central. Bem cantineiro, o cardápio privilegia pedidas tradicionais, feitas quase sempre com molhos ao sugo ou  bolonhesa, como a lasanha (R$ 33,00). Arroz e batata escoltam o bife à parmigiana, que, apesar de ser vendido como individual, pode satisfazer até duas pessoas sem muita fome (R$ 52,00). Rua 3, 290, Centro, (62) 3225-6497 (150 lugares). 11h/14h30 (fecha ter.). Aberto em 1957. $

3º lugar: Cantina San Marco
Tradicional, a casa tem ambiente com luz baixa e jeitão intimista. A cozinha prepara as pedidas com produtos importados da Itália, caso do risoto parma formaggio, com vinho branco, queijo roquefort, presunto de Parma, rúcula e queijo grana padano (R$ 69,00). Já o filé ao pepe verde consiste em um filé-mignon grelhado com pimenta fresca e acompanhado de linguini ao pesto de nozes e manjericão (R$ 59,00). A cada seis meses, a carta de vinhos é renovada — atualmente, o sommelier trabalha com mais de sessenta rótulos, a exemplo do italiano Sassi & Sole Cuvée Oro (R$ 78,00), de uvas pinot grigio e chardonnay. Rua 9, 1820, Setor Marista, (62) 3281-0794 (80 lugares). 18h/0h (dom. 11h/16h). Aberto em 1993. $$

Abruzzo
Criado pela família italiana Graziani Mazzoccante, o restaurante passou por uma reforma que ampliou o salão, mas manteve o ambiente simples, com características cantineiras. A principal sugestão de entrada é a bruschetta ao forno, com pão italiano, molho de tomate e queijo mussarela (15,90, seis unidades). Na sequência, o talharim veneziano vem com molho branco, abobrinha e camarão (R$ 51,90). Encerra a refeição o creme brûlé flambado
com banana (R$ 13,90). 5ª Avenida, 397, Setor Leste Vila Nova, (62) 3565-1744 (118 lugares). 11h/14h e 18h30/23h (sáb. 11h30/15h e 18h30/23h; fecha dom., seg. e fer.). Aberto em 2012. $$

Assoluto
A luz baixa e indireta do salão confere um clima intimista ao ambiente. Da cozinha, chefiada por Roseno Silva, saem massas como o spaghetti pescatore, com camarão, vôngole, lula e mexilhão salteados no azeite e no vinho branco e regados a molho vermelho (R$ 74,00). Às mesas, com abajures individuais, também podem chegar opções de carne, como o filé-mignon grelhado ao vinho tinto com cogumelo-de-paris e risoto quatro queijos (R$ 65,00), sugestão que se harmoniza com o vinho chileno Veo Grande Reserva Cabernet Sauvignon 2014 (R$ 92,00). Torta quente de chocolate com sorvete de creme e calda de maracujá, a tenerina de margherita (R$ 19,00) encerra o jantar. Alameda Coronel Eugênio Jardim, 300, Setor Marista, (62) 3092-8281 (120 lugares). 18h/0h (qui., sáb. e dom. até 2h). Aberto em 1997. $$$

Tartuferia San Paolo
Em 2014, o empresário Lalo Zanini inaugurou a primeira Tartuferia San Paolo, no bairro dos Jardins, em São Paulo. De lá para cá, viu sua aposta crescer: hoje, são quase dez unidades da marca, e alguns produtos estão presentes em empórios de várias cidades do Brasil. Zanini buscou referências na Toscana e, como o nome da casa diz, privilegia o uso de trufas brancas e pretas nas receitas ofertadas. O queijo brie empanado e servido com mel de trufas brancas e  torradas (R$ 47,00) antecede o polvo grelhado com purê rústico e alho negro com mel de trufas brancas (R$ 95,00). O menu também tem massas, como o tagliateli negro com frutos do mar (R$ 82,00). Shopping Flamboyant, piso 2,
loja S, (62) 3988-5030 (94 lugares). 10h/23h30 (sex. e sáb. até 0h30; dom. até 23h). Aberto em 2017. $$

Continua após a publicidade
Publicidade