Clique e assine a partir de 8,90/mês

11 vezes em que os sertanejos cantaram (bem) clássicos do rock

De Metallica a Beatles, escute faixas populares do rock internacional que ganharam um trato caipira no Brasil

Por Felipe Branco Cruz - Atualizado em 21 ago 2020, 11h24 - Publicado em 21 ago 2020, 11h07

O cantor Xororó, da dupla Chitãozinho & Xororó, sempre que pode, relembra que suas maiores influências musicais vieram do rock. Hudson, da dupla Edson & Hudson, queria ser roqueiro, mas calhou de nascer em uma família apaixonada pelo sertanejo. Num primeiro momento, pode até não parecer, mas o rock combina com sertanejo e quando se substituem os riffs raivosos por elaborados solos de viola, o resultado impressiona. A seguir, reportagem de VEJA listou 11 vezes em que os sertanejos mandaram bem ao adaptar para o ritmo caipira a pauleira do rock and roll.

ASSINE VEJA

A encruzilhada econômica de Bolsonaro Na edição da semana: os riscos da estratégia de gastar muito para impulsionar a economia. E mais: pesquisa exclusiva revela que o brasileiro é, sim, racista
Clique e Assine

Na Hora de Amar, versão de Spending My Time, do Roxette

A dupla Cleiton & Camargo (formada por um dos irmãos de Zezé Di Camargo e Luciano) se especializou em fazer covers de músicas famosas. Uma das versões mais conhecidas da dupla é Na Hora de Amar, a conhecidíssima Spending My Time, do Roxette. Nos últimos anos, a faixa em português voltou às rádios pela voz de Gusttavo Lima.

Eu Te Amo, versão de And I Love Her, dos Beatles

No início dos anos 1990, a dupla Zezé Di Camargo & Luciano gravou várias versões de músicas internacionais. Uma delas é And I Love Her, dos Beatles, do qual a dupla já disse ser fã. Na interpretação em português, ela soa mais calminha, bem no estilo sofrência, mas a rascante voz de John Lennon é substituída pela potência vocal dada pelos agudos de Zezé. 

Um Homem Quando Ama, versão de Have You Ever Really Loved a Woman?, de Bryan Adams

A dupla Chitãozinho & Xororó é professa fã de rock. Uma das versões em português mais conhecidas da dupla é Have You Ever Really Loved a Woman?, a romântica balada de Bryan Adams que, na voz de Xororó, ganhou um tempero caipira. 

Para Onde Você For, versão de Wherever You Will Go, da banda The Calling

A versão do hit Wherever You Will Go, do The Calling, onipresente nas rádios brasileiras nos 2000 virou Para Onde Você For, na voz da dupla Pedro & Thiago, filhos da dupla Leandro & Leonardo. O clipe, gravado em São Paulo, remete ao da banda americana. A dupla sertaneja, porém, não durou muito tempo e se separou em 2013 após um acidente com o cantor Pedro Leonardo. 

Poeira no Vento, versão de Dust in the Wind, do Kansas

Poeira no Vento, a versão de Dust in The Wind, de Crystian & Ralf, ficou tão famosa na voz da dupla, que hoje é considerado um clássico do sertanejo. Uma das interpretações mais bonitas da música é a do vídeo abaixo, com a dupla em um estúdio acompanhada por guitarras, violões e teclado, e a voz afiadíssima de Ralf.

Continua após a publicidade

Foi Você Quem Trouxe, versão de I Want To Know What Love Is, do Foreigner

A dupla Edson & Hudson costuma dedicar momentos de seus shows ao country e ao rock and roll. Boa parte dessa influência vem de Hudson, que garante só ter se rendido ao sertanejo por influência do pai: seu sonho mesmo era ser roqueiro. Exímio guitarrista, Hudson já lançou até um elogiado disco de rock, mas as raízes sertanejas e a amizade com o irmão falaram mais alto. A dupla gravou uma bela versão de I Want To Know What Love Is, com direito a um solo de guitarra que não deixa nada a desejar as bandas de rock. 

Nothing Else Matters, do Metallica

No início da carreira, Paula Fernandes lançou o álbum Dust in The Wind só com covers de hits internacionais. O disco traz interpretações da sertaneja para The Who, Cranberries, Goo Goo Dolls e muitas outras bandas. Uma das interpretações mais lembradas é de Nothing Else Matters, do Metallica. O disco é todo cantado com a letra original, em inglês, apenas ganhando uma versão mais sertaneja para os hits. 

É Isso Aí, versão de The Blower’s Daughter, do Damien Rice

Aqui temos um caso de versão da versão. Eduardo Costa transformou a interpretação em português de The Blower’s Daughter, feita por Ana Carolina e Seu Jorge, em um modão sofrido, daquele para cantar chorando ao som da viola. A música original, vale lembrar, foi um estrondoso sucesso nos anos 2000, na esteira do filme Closer. 

Natasha, do Capital Inicial

Luan Santana inovou ao interpretar em ritmo folk o clássico Natasha, do Capital Inicial. A música ganhou instrumentos pouco usados nas músicas do sertanejo, como banjo, e foi acompanhada pela banda Leprechaun. O resultado é bem diferente e mostra a versatilidade de Luan. 

Primeiros Erros, de Kiko Zambianchi

A dupla Bruno & Marrone deu uma roupagem sertaneja para o clássico dos anos 1980 de Kiko Zambianchi. A música, aliás, já tinha sido ressuscitada nos anos 2000 pelo Capital Inicial. Na versão sertaneja, Bruno aumenta o tom de faixa, impossível de ser atingido mesmo para o compositor Kiko ou para Dinho Ouro Preto. 

É Por Você Que Eu Canto, versão de The Sound of Silence, do Simon & Garfunkel

Uma das músicas mais bonitas da dupla Simon & Garfunkel ganhou uma versão sertaneja em português na voz de Leandro & Leonardo. A guitarra aparece bem menos aqui, mas a suavidade e a emoção da composição original foi mantida na voz dos irmãos goianos.

Continua após a publicidade
Publicidade