Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
VEJA Recomenda Por Coluna Os principais lançamentos da música, do cinema, da literatura e da produção infanto-juvenil, além da TV, comentados pelo time de VEJA

Romance holandês aborda distâncias culturais entre matriz e antiga colônia

'O Amigo Perdido', de Hella Haasse, retrata amizade de crianças separadas por diferenças, e preconceitos, entre Holanda e atual Indonésia

Por Raquel Carneiro Atualizado em 30 nov 2021, 09h54 - Publicado em 30 nov 2021, 09h55
O AMIGO PERDIDO, de Hella Haasse (tradução de Daniel Dago; Rua do Sabão; 129 páginas; 40 reais) -
O AMIGO PERDIDO, de Hella Haasse (tradução de Daniel Dago; Rua do Sabão; 129 páginas; 40 reais) – ./.

O amigo perdido, de Hella Haasse (tradução de Daniel Dago; Rua do Sabão; 129 páginas; 40 reais) Um garoto de 6 anos se choca ao ouvir dos pais que ele não tem amigos. “Urug”, retruca o menino, e o desprezo dos adultos aparece. Urug, o amigo do menino, é nativo das Índias Orientais Holandesas (atual Indonésia), enquanto o protagonista é holandês e vive na colônia com a família. As distâncias culturais inexistentes para os dois se acentuam na vida adulta. Dama da literatura holandesa, Hella Haasse (1918-2011) dá cores autobiográficas à trama, ao lembrar o ruir de suas raízes na Indonésia junto com o fim do domínio holandês.

Publicidade