Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

VEJA Recomenda

Por Coluna Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Os principais lançamentos da música, do cinema, da literatura e da produção infanto-juvenil, além da TV, comentados pelo time de VEJA
Continua após publicidade

Athos Bulcão: talento que vai muito além dos azulejos de Brasília

Artista ganha exposição com mais de 300 itens, entre eles telas primitivistas que falam de Carnaval e religião, além de bem-humoradas colagens

Por Da Redação Atualizado em 12 jan 2018, 06h00 - Publicado em 12 jan 2018, 06h00

(Em cartaz a partir da terça-feira, 16, no Centro Cultural Banco do Brasil, em Brasília) Da infância ao fim da vida, Athos Bulcão (1918-2008) sempre chamou atenção por sua timidez inquebrantável. É irônico, pois, que aquele homem de presença pessoal discretíssima seja um artista que assoma com eloquência única nos espaços públicos brasileiros. Bulcão foi discípulo de Candido Portinari, a quem auxiliou na produção do célebre painel de São Francisco de Assis na Igreja da Pampulha, em Belo Horizonte. Mas ganhou luz própria como parceiro do arquiteto Oscar Niemeyer, em projetos de prédios pelo país em geral — e na criação de Brasília, em particular. É ele o artista genial por trás da azulejaria modernista dos palácios e ministérios da capital federal, que o carioca de nascimento Bulcão adotou como lar desde a construção — foi lá que morreu. A mostra que comemora seu centenário tem como ápice, inevitavelmente, os azulejos e demais trabalhos arquitetônicos. Mas o acervo de 300 itens prova que o talento de Bulcão vai muito além disso: ele foi pintor abstrato e de telas primitivistas que falam de Carnaval e religião, além de autor de bem-humoradas colagens.

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.