Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

VEJA Gente Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO

Por Valmir Moratelli
Notícias sobre as pessoas mais influentes do mundo do entretenimento, das artes e dos negócios
Continua após publicidade

O deputado que sugeriu queimar universitários não concluiu ensino superior

Bibo Nunes (PL) provocou revolta ao mencionar alunos da cidade marcada pelo incêndio da Boate Kiss

Por Gustavo Silva, Valmir Moratelli Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO 21 out 2022, 14h30

Alcibio Mesquita Bibo Nunes, 65 anos, tentou cursar jornalismo e direito. Mas não concluiu nenhuma das duas graduações, conforme consta no site da Câmara dos Deputados. Com inflamado discurso a favor de Jair Bolsonaro (PL), foi eleito em 2018. Tentou agora reeleição ao cargo de deputado federal e, para isso, usou 900 000 reais na campanha. Mas não alcançou o objetivo. Foi para as redes fazer barulho e chamar a atenção da militância que o esnobou. Insinuou que estudantes universitários de Federais deveriam ser queimados. Depois, acovardou-se com o impropério e deletou a postagem.

Bibo fez a declaração em referência ao filme Tropa de Elite 1, (de José Padilha, 2007), em que pessoas são carbonizadas vivas dentro de pneus, no que é chamado de “micro-ondas” pelos criminosos. Mas também não se pode dissociar que os universitários são da mesma cidade em que o incêndio da Boate Kiss, em 2013, matou 242 pessoas. Em transmissão realizada na quinta-feira, 20, o político, sem diploma de ensino superior, afirmou categoricamente que os alunos “deveriam morrer vivos” (sic). Também chamou-os de ignorantes. “São alienados! Se dependêssemos deles, tudo seria caos, seria o país mais fracassado do mundo”, esbraveja o deputado do Rio Grande do Sul, sobre estudantes da Universidade Federal de Santa Maria, que participaram de manifestação pró-Lula (PT), nesta semana.

Nas duas tentativas de ter graduação, Bibo recorreu a universidades particulares. Em 1982, iniciou a faculdade de jornalismo na PUC de Porto Alegre. Em paralelo, um ano antes, começara o curso de Direito na Unicruz (Universidade de Cruz Alta), transferindo-se em 1984 para a Faculdade Ritter dos Reis. Bibo tem uma filha, a vereadora Camila Xavier Mesquita Nunes (MDB), de 28 anos, do casamento com Isabel Mesquita Nunes. Camila também não chegou a passar para uma Federal. É formada em Direito pela PUC-RS, universidade com mensalidades de cerca 2 500 reais.

Sem diploma de nível superior, Bibo segue longa carreira na política, tendo assumido diversos cargos políticos ao longo dos 39 anos de trajetória pública (na qual passou por mais de cinco partidos). Atacar universitários é o seu feito mais recente.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.