Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
VEJA Gente Por Valmir Moratelli Notícias sobre as pessoas mais influentes do mundo do entretenimento, das artes e dos negócios

Diretor durão do carnaval carioca vira peça teatral no Rio

Ator Cridemar Aquino interpreta um exigente diretor carnavalesco no espetáculo teatral “Joãosinho e Laíla”

Por Valmir Moratelli Atualizado em 30 Maio 2022, 12h05 - Publicado em 21 Maio 2022, 13h00

Cridemar Aquino emenda televisão com teatro. O ator se despede da novela “Quanto Mais Vida Melhor”, na qual vive o delegado Nunes, e se prepara para dar vida ao polêmico diretor de carnaval Luiz Fernando Ribeiro do Carmo, mais conhecido como Laíla, no espetáculo “Joãosinho e Laíla”. A previsão de estreia é dia 9 de junho, no Sesc Copacabana, no Rio. Laila teve mais de cinquenta anos de sua vida dedicados ao mundo do samba, sendo trinta deles na Beija-Flor de Nilópolis. Seu jeito durão – ninguém desfilava se não soubesse cantar o samba a plenos pulmões – impôs uma imagem folclórica na Sapucaí. E foi na escola da Baixada Fluminense que o diretor fez dupla com o ícone Joãosinho Trinta, sempre apontado como o maior dos carnavalescos. A seguir, o bate-papo de Cridemar com a VEJA.

Como está sendo a preparação para viver Laila? O que você descobriu nele?

Estou muito feliz em fazer parte do espetáculo que homenageia esses dois ícones do carnaval carioca. Joãosinho Trinta e Laíla merecem muito essa homenagem. Representar o grande Laíla é profunda emoção. Já admirava esse profissional. Agora tendo a oportunidade de mergulhar em suas histórias, descobri o quanto ele era sensível, afetuoso e principalmente humano em suas relações de convívio. Laíla sempre foi coração.

Laila foi um grande nome do carnaval carioca. Como é sua relação com o samba?

É maravilhoso poder juntar duas coisas que fazem parte da minha vida diariamente. Minhas duas paixões: samba e o teatro. Faço as duas coisas com a mesma intensidade e verdade. O teatro entrou em minha vida há 25 anos e nunca mais saiu. Esse ano completo 25 anos de carreira com passagens pela TV, teatro, cinema e disposto a trabalhar cada vez mais. Já no samba, fui carinhosamente “picado” na infância, dentro da quadra da Beija-Flor. Como dizem os mais velhos, estou igual pinto no lixo!

Sempre desfilou?

Sim! Durante quinze anos, desfilei em comissões de frente de várias escolas, carros coreografados, alas soltas e até de baiana na Paraíso do Tuiuti, onde havia uma ala composta só por homens representando “falsas baianas”.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)