Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
VEJA Gente Por Valmir Moratelli Notícias sobre as pessoas mais influentes do mundo do entretenimento, das artes e dos negócios

Demissão: o que Camila Queiroz fez para irritar tanto a Globo

Clima já era estranho desde o início do ano, quando atriz assinou com a concorrente Netflix, mesmo fazendo parte do elenco de Verdades Secretas 2

Por Cleo Guimarães Atualizado em 17 nov 2021, 18h10 - Publicado em 17 nov 2021, 17h21

Dispensada pela Globo nesta quarta (17), num episódio bastante incomum para os padrões da emissora – que não costuma entrar em detalhes sobre demissões no elenco, e muito menos afastar a protagonista de uma atração em pleno processo de gravação – Camila Queiroz vinha sendo ‘fritada’ na empresa há meses. Mas, afinal, o que a levou a ser sumariamente demitida? Fontes ouvidas por VEJA (e a própria emissora) apontaram alguns motivos – e reações que agora fazem sentido:

– ‘Deslealdade’: Revelada pela Globo em 2015, Camila assinou com a Netflix no início deste ano, enquanto seu contrato com a emissora carioca ainda estava vigente. Ela já estava gravando, na maior discrição, o reality “Casamento às Cegas” com o marido, Klebber Toledo, quando a Globo soube do novo compromisso da atriz.

-Como não faria sentido perder a protagonista da segunda parte da série, que já deveria ter sido gravada (a pandemia atrapalhou), a empresa fechou contrato por obra certa com ela. E guardou um certo ranço.

– As relações ficaram estremecidas. Por isso, a massiva campanha de divulgação da nova temporada da novela não deu maiores holofotes à personagem de Camila (Angel).

-Na TV, na mídia impressa, na web e no mobiliário urbano, Angel mal aparece sozinha, está sempre ao lado de outros personagens, o que pulveriza sua importância. Ou seja, Camila é a protagonista da atração, mas quem viu a campanha, não percebeu isso. Ranço.

-Inexperiência do agente: A atriz é empresariada pelo marido, o ator Klebber Toledo, que não seria a pessoa mais preparada para a função. Faltaria a ele um certo jogo de cintura e a capacidade de negociar sem precisar partir para o embate com tanta frequência. Isso sem falar nos dois contratos concomitentes, em empresas concorrentes.

-A inabilidade na gestão de sua carreira ficou clara dias atrás quando, para  assinar a extensão de contrato para a gravação das cenas finais da novela, Camila quis determinar o desfecho da personagem Angel (pois é) e exigiu um compromisso formal de que faria parte da terceira temporada da obra, além de “outras demandas contratuais inaceitáveis”, segundo a própria Globo. Foi a gota d’água para sua demissão.

-Camila virou persona non grata na emissora, e a novela continua sendo gravada, com adaptações feitas pelo autor Walcyr Carrasco para a nova realidade: agora sem a protagonista Angel. A conferir.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês