Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

VEJA Gente

Por Valmir Moratelli Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Notícias sobre as pessoas mais influentes do mundo do entretenimento, das artes e dos negócios
Continua após publicidade

Como a Braskem se tornou a maior proprietária de imóveis de Maceió

Empresa produtora de resinas termoplásticas se manifesta sobre o que pretende fazer com os terrenos

Por Valmir Moratelli Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 13 Maio 2024, 20h56 - Publicado em 26 set 2023, 15h21

Maior produtora de resinas termoplásticas das Américas, com 36 plantas industriais distribuídas pelo Brasil, Estados Unidos e Alemanha, a Braskem acaba de se tornar a maior proprietária de imóveis de Maceió (AL). A companhia já é a proprietária de centenas de imóveis privados, que pertenciam a moradores dos bairros atingidos pela erosão no solo como efeito da mineração de sal-gema. A partir de um acordo com a prefeitura, a empresa também se tornará dona das áreas públicas nos bairros atingidos pelo crime ambiental. O governador de Alagoas, Paulo Dantas (MDB), declarou que o acordo entre a prefeitura e a Braskem transfere para a empresa de mineração cerca de 40% dos imóveis existentes na cidade de Maceió. A notícia está causando incerteza na população local, que luta por indenizações. Segundo a empresa, do total de propostas apresentadas para indenização, 18.430 já foram aceitas – foram pagas 17.658 até agosto. Somado aos auxílios financeiros, o valor passa de R$ 3,8 bilhões.

A coluna entrou em contato com a assessoria da Braskem, que enviou a seguinte nota a respeito do futuro das áreas adquiridas: “No Termo de Acordo Socioambiental firmado com o Ministério Público Federal, com participação do Ministério Público do Estado de Alagoas e adesão integral do Município, a Braskem se compromete a não edificar nas áreas desocupadas, para fins comerciais ou habitacionais. Discussões futuras sobre a área e sua utilização poderão ser feitas a partir do Plano Diretor do Município, instrumento amplamente debatido pelas autoridades e a sociedade, ou seja, em nenhum momento a decisão sobre o futuro da área caberá exclusivamente à Braskem.

Cabe reforçar que os pagamentos realizados no âmbito do Programa de Compensação Financeira e Apoio à Realocação (PCF) possuem natureza de indenização. Conforme acordo firmado com as autoridades, esses imóveis serão demolidos, a área será limpa e receberá trabalhos de drenagem e cobertura vegetal. A partir da desocupação dos imóveis da área de desocupação e monitoramento, a Braskem assume a posse dos imóveis, passando adotar medidas para limpeza, conservação, controle de pragas, segurança patrimonial, entre outras, sempre em cooperação com o poder público. A transferência de propriedade dos imóveis indenizados também é prevista no acordo e é necessária para que a Braskem possa atuar na solução do problema”.

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.