Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

VEJA Gente

Por Valmir Moratelli
Notícias sobre as pessoas mais influentes do mundo do entretenimento, das artes e dos negócios
Continua após publicidade

Chico César e Emicida quebram protocolo e protestam em prêmio de música

Evento aconteceu nesta quarta-feira, 31, no Theatro Municipal do Rio

Por Valmir Moratelli Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO , Giovanna Fraguito Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 16 Maio 2024, 00h10 - Publicado em 1 jun 2023, 07h01

A noite de celebração do 30° Prêmio da Música Brasileira, que aconteceu nesta quarta-feira, 31, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, foi marcada pela homenagem à cantora Alcione.

Leia também: Prêmio de música homenageia Alcione e faz chorar com Rita Lee

Sem tempo e microfone aberto aos vencedores de cada categoria, não houve oportunidade para discursos acalorados, agradecimentos ou mesmo protestos políticos, como de costume nessas ocasiões. Ainda assim, mesmo sem microfone, uma tentativa de protesto chamou atenção. Chico César, que venceu na categoria Lançamento em Canção Popular, ao lado de Felipe Cordeiro, com De Amor, Amor, fez uma breve tentativa de discurso, no gogó, na entrega do prêmio. “Eu sei que não podemos falar, mas muda o marco temporal! Muda o marco temporal!”, declarou. O protesto foi reafirmado pelo cantor Emicida, momentos depois no mesmo palco. “Como bem disse Chico, não ao marco temporal!”.

Marco temporal é uma tese jurídica segundo a qual os povos indígenas têm direito de ocupar apenas as terras que ocupavam ou já disputavam em 5 de outubro de 1988, data de promulgação da Constituição. O projeto foi aprovado pela Câmara dos Deputados nesta terça-feira, 30, e segue para o Senado.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.