Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Nova Temporada Por Fernanda Furquim Este é um espaço dedicado às séries e minisséries produzidas para a televisão. Traz informações, comentários e curiosidades sobre produções de todas as épocas.

Séries originais do Netflix estreiam em 2013

Os fãs de séries que aguardam as estreias de House of Cards, Hemlock Grove e Orange is the New Black (que ainda não foi oficialmente anunciada), bem como as novas temporadas de Arrested Development (resgatada em novembro de 2011) e de Lilyhammer, terão que esperar até o primeiro semestre de 2013, segundo informou Nada Antoun, Gerente […]

Por Fernanda Furquim Atualizado em 31 jul 2020, 08h25 - Publicado em 10 jul 2012, 15h52

Kevin Spacey e Robin Wright em ‘House of Cards’

Os fãs de séries que aguardam as estreias de House of Cards, Hemlock Grove e Orange is the New Black (que ainda não foi oficialmente anunciada), bem como as novas temporadas de Arrested Development (resgatada em novembro de 2011) e de Lilyhammer, terão que esperar até o primeiro semestre de 2013, segundo informou Nada Antoun, Gerente Global de Comunicação do Netflix, em entrevista esta manhã ao Blog Nova Temporada.

A primeira a estrear será House of Cards que, embora estivesse sendo prometida para o final de 2012, foi adiada para o primeiro trimestre do ano que vem. Um dos motivos do atraso é o fato de que a série conta com nomes conhecidos internacionalmente em seu elenco. Com isso, a produção precisa trabalhar em torno das agendas desses atores.

House of Cards tem duas temporadas garantidas’, disse Antoun, ‘mas, dependendo da receptividade de público e do interesse dos envolvidos, ela poderá ter mais. Já Arrested Development terá apenas uma temporada, que é para dar um final digno à série que tinha sido cancelada sem uma conclusão. Não iremos além disso’.

As filmagens de House of Cards já estão em andamento, as de Arrested Development iniciam em setembro. O Netflix ainda não definiu o número de episódios, mas a série deve concluir com dez ou treze episódios. Ainda existem rumores de que Arrested Development poderá ganhar uma versão cinematográfica, com a qual o Netflix não está envolvido. ‘Esta será uma produção da Fox, que lançou a série’, diz Antoun.

Steve Van Zandt em ‘Lilyhammer’

Hemlock Grove é uma produção voltada para o público adolescente, com a qual adultos poderão se identificar. Trata-se de um drama gótico de terror e suspense, centrada nos personagens adolescentes da trama. Informações sobre esta série aqui.

Lilyhammer é uma série norueguesa do canal NRK que teve os direitos de exibição internacional adquiridos pelo Netflix. A boa receptividade de público levou o site a acertar a co-produção da segunda temporada da série, que é estrelada pelo americano Steve Van Zandt. Confiram informações sobre esta produção aqui.

Orange is the New Black, série de Jenji Kohan (Weeds) ainda não teve sua produção oficialmente anunciada porque está em fase de roteiros. Ainda não foram definidos o número de episódios que serão produzidos nem tampouco o elenco. Por isso, ela deverá ser a última a estrear. Informações sobre essa produção aqui.

As séries originais do Netflix não serão lançadas em DVD e não serão oferecidas a canais da TV a cabo ou aberta. A única maneira do público interessado poder acompanhá-las será tornando-se assinante do site, onde elas serão oferecidas em versões legendadas e dubladas.

Continua após a publicidade

A estreia dessas produções será simultânea em todos os países onde o Netflix opera, incluindo o Brasil que, juntamente com o México, é um dos mais importantes mercados da empresa na América Latina, onde ela já registra cerca de um milhão de assinantes desde sua estreia em setembro de 2011.

Contando com um acervo que cresce a cada mês, o Netflix busca investir em diversos segmentos de público embora, no Brasil, os gêneros esportivos e infantis, bem como as séries americanas em geral, predominem no interesse dos assinantes. ‘Entre as séries americanas, Lost e Grey’s Anatomy (ambas da ABC e já lançadas em DVD) são as campeãs na preferência do público brasileiro’, diz Antoun.

Elenco de ‘Arrested Development’ retorna para a temporada final

Negando os rumores de que o Netflix poderia se tornar um canal de TV a cabo, Antoun diz que a empresa se estabeleceu internacionalmente como um site de streaming de filmes e séries. Contando com produções de terceiros, a empresa depende das renovações de contratos, os quais permitem continuar a oferecer cada título de sua videoteca. O tempo de duração desses contratos varia muito, com um mínimo de doze meses e o máximo de oito anos.

No entanto, com um número cada vez maior de outros sites de streamings, bem como o interesse crescente dos canais de TV americanos oferecerem eles próprios suas produções online, a alternativa do Netflix é a de começar a produzir seu conteúdo. Com isso, poderá oferecer filmes e séries por tempo indeterminado.

Desta forma, o Netflix começa a abrir espaço em um mercado que está mudando rapidamente. A empresa acredita que em 20 anos o DVD deixará de existir para dar lugar à coleção digital de filmes e séries, seja por downloads ou acesso a streamings.

Sem ter a preocupação de agradar anunciantes, o site, que busca atender os interesses de públicos em diferentes países, se torna alvo de diretores que buscam por liberdade criativa. Já em contato com um diretor brasileiro internacionalmente conhecido, o Netflix também tem planos para começar a produzir no Brasil. ‘Ainda é cedo para falar sobre isso’, disse Antoun, ‘mas, a longo prazo, pensamos em produzir séries e filmes por aqui’.

A produção própria do Netflix poderá ganhar mais credibilidade no mercado de entretenimento se ela conseguir se estabelecer no circuito de premiações, como ocorreu com as séries, minisséries e telefilmes da TV a cabo americana. ‘Eu não sei quanto ao Globo de Ouro’, diz Antoun, ‘mas podemos nos inscrever para disputar o Emmy. Nossas séries seguem as regras da Academia (mínimo de seis episódios produzidos, com o mínimo de 22 minutos de duração, exibidos em território americano e com os direitos criativos garantidos)’.

Se o Netflix conseguir penetrar neste circuito, poderá abrir as portas para que outros sites de streamings, que também ofereçam uma produção original de acordo com as regras, sigam o mesmo caminho. Será uma revolução parecida com a do surgimento da TV a cabo, que atualmente domina o circuito de prêmios americanos.

Cliquem na última foto para ampliar. 

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)