Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Nova Temporada Por Fernanda Furquim Este é um espaço dedicado às séries e minisséries produzidas para a televisão. Traz informações, comentários e curiosidades sobre produções de todas as épocas.

Notas de Falecimentos – Abril 2016

Don Francks (1932-2016) Ator, dublador e músico que integrou o elenco de séries como Jericho e La Femme Nikita, Don Francks faleceu no dia 3 de abril, aos 84 anos de idade, vítima de câncer no pulmão. Donald Harvey Francks nasceu no dia 28 de fevereiro de 1932 em Toronto, Canadá, mas cresceu em Vancouver. […]

Por Fernanda Furquim Atualizado em 30 jul 2020, 22h51 - Publicado em 3 Maio 2016, 00h43
Don Francks na década de 1960 (Foto:

Don Francks na década de 1960 (Foto: CBS/Arquivo)

Don Francks (1932-2016)

Ator, dublador e músico que integrou o elenco de séries como Jericho e La Femme Nikita, Don Francks faleceu no dia 3 de abril, aos 84 anos de idade, vítima de câncer no pulmão.

Donald Harvey Francks nasceu no dia 28 de fevereiro de 1932 em Toronto, Canadá, mas cresceu em Vancouver. Iniciou sua carreira artística no vaudeville e no teatro regional antes de estrear no cinema e na TV de seu país.

Na década de 1960, se mudou para Los Angeles, nos EUA, onde teve participações em séries americanas. Ao longo de sua carreira, foi visto em episódios de Ben Casey, For the People, James West, O Agente da UNCLE, O Homem de Virgínia, Missão: Impossíve, Lancer, Mannix, Suspense, Night Heat, Kung Fu: A Lenda Continua, Eerie Indiana, Caçadora de Relíquias, Terra: Conflito Final e Contos da Cripta, bem como nas canadenses Street Legal, Road To Avonlea, Psi Factor, Street Time, The Listener e Gangland Undercover, entre outras.

'Jericho' (Foto:

‘Jericho’ (Foto: CBS/Arquivo)

'La Femme Nikita' (Foto:

‘La Femme Nikita’ (Foto: CTV/Arquivo)

Entre 1966 e 1967, ele estrelou sua primeira série nos EUA, Jericho, que teve um total de dezesseis episódios. A história acompanhou os trabalhos de um grupo de especialistas que realizava missões de sabotagens durante a 2ª Guerra Mundial. Francks interpretou Franklin Sheppard, líder do grupo.

Entre 1997 e 2001, já de volta ao Canadá, Francks integrou o elenco de La Femme Nikita, versão televisiva do filme Nikita – Criada para Matar, de 1990. A série apresentou os trabalhos da Section One, uma organização clandestina de combate ao terrorismo. Francks interpretou Walter, responsável pelo departamento de munições e um dos mais antigos funcionários da organização. Ao longo da série, Walter se tornou um dos melhores amigos e confidentes de Nikita (Peta Wilson).

Em 2003, o ator integrou o elenco de Hemlock Grove, série do site Netflix que teve três temporadas. Drama de terror gótico, a história é situada na pequena cidade de Hemlock Grove, no interior da Pensilvânia, local dominado pela família Godfrey, proprietária de uma fábrica de aço e de um instituto de pesquisas biológicas onde, acredita-se,  ocorram experiências secretas realizadas em seres vivos. Francks teve participações recorrentes como Nicolae, avô de Peter (Landon Liboiron), rapaz que se transformava em um lobisomem.

Um dos últimos trabalhos de Francks foi Gangland Undercover, minissérie que acompanha a vida de um agente federal infiltrado em uma gangue de motoqueiros fora da lei. Francks interpretou Lizard, um dos motoqueiros.

O ator também esteve no elenco do programa infantil MisteRogers’ Neighborhood, entre 1968 e 1970.

Don em 'Hemlock Grove' (Foto: Sophie Giraud/Netflix)

Don em ‘Hemlock Grove’ (Foto: Sophie Giraud/Netflix)

Como dublador, emprestou sua voz a dezenas de personagens em séries animadas, como as versões de A.L.F., Police Academy e X-Men, bem como The Legend of Zelda, Swamp Thing, Ursinhos Carinhosos e Inspetor Bugiganga, entre outros.

Motoqueiro na vida real, Francks colecionava motos e carros de corrida antigos. Ele também era poeta, escritor, cantor de jazz e ativista político.

Na década de 1960, se apresentou como cantor em clubes noturnos e gravou alguns álbuns. Francks voltou a morar no Canadá em 1974.

Entre 1962 e 1967, foi casado com Nancy Sue Johnson, com quem teve dois filhos, Trane Francks e Tyler Francks. Em 1968, se casou com a atriz Lili Clark, com quem teve mais dois filhos, a atriz Cree Summer Francks e o ator e compositor Rainbow Francks.

Aqui tem um programa de entrevista canadense com Francks.

 

'Blake's 7' (Foto:

‘Blake’s 7′ (Foto:

Gareth Thomas (1945-2016)

Gareth em 1977 (Foto: ITV/REX/Shutterstock)

Gareth em 1977 (Foto: ITV/REX/Shutterstock)

Ator da série Blake’s 7, Gareth Thomas faleceu no dia 13 de abril, aos 71 anos de idade, vítima de parada cardíaca.

Gareth Daniel Thomas nasceu no dia 12 de fevereiro de 1945, em Londres, Inglaterra. Filho de um advogado, ele foi jogador de rugby antes de se tornar ator. Começou a carreira artística em 1965, fazendo participações em séries e minisséries. Entre as mais recentes estão London’s Burning, Midsomer Murders e Torchwood.

Continua após a publicidade

Ao longo de sua carreira, integrou o elenco de várias séries e minisséries britânicas, mas o sucesso veio com Blake’s 7, série política de ficção científica produzida na década de 1970. Produzida na esteira de Guerra nas Estrelas, a série é situada no futuro, período em que a Terra está unida a outros planetas e governada por um regime totalitário, o Terran Federation, que manipula e controla a sociedade através da política, religião, tecnologia e genética.

Gareth interpretou Roj Blake, um dissidente político acusado de molestar crianças. Julgado e condenado, ele é levado a um planeta prisão. No caminho, ele se rebela e consegue tomar a nave Liberator. Junto com Blake, a Liberator transporta outros prisioneiros que o ajudam a tomar a nave. São prostitutas, assassinos e ladrões que acabam se unindo a Blake em sua luta ideológica. No entanto, são pessoas em quem ele não pode confiar.

Gareth em foto mais recente (Foto:

Gareth em foto mais recente (Foto: Reprodução)

Blake’s 7 teve um total de quatro temporadas e 52 episódios. Ao final da segunda temporada, Gareth deixou o elenco da série, que teve a terceira temporada sustentada pelos personagens coadjuvantes. Na história, Blake desaparece em ação. O ator retornou na quarta temporada com a condição que de que a produção encerrasse e seu personagem fosse morto no final.

A série se tornou rapidamente um cult, gerando cerca de dez milhões de telespectadores ao longo de sua produção, bem como versões para o rádio e novelizações. Desde 2008 vem sendo desenvolvido projetos para produzir um remake da série, primeiro pelo canal Sky e depois pelo SyFy dos EUA. Mas, até o momento, o remake não saiu do papel.

O ator também teve uma longa carreira no teatro durante muitos anos.

 

James Carroll em 'Wind at My Back' (Foto: CBC/Arquivo)

James Carroll em ‘Wind at My Back’ (Foto: CBC/Arquivo)

James Carroll (1956-2016)

Ator da série Wind at My Back, James Carroll faleceu no dia 27 de abril, aos 60 anos de idade,  vítima de câncer no pulmão.

Carroll nasceu em 1956, na Pensilvânia. Na década de 1970, se mudou para o Canadá, onde se estabeleceu como ator e apresentador de programas de rádio.

Ao longo de sua carreira, foi visto em episódios de Magnum, Contrato de Risco, Street Legal, Beyond Reality, The Hidden Room, The Associates, Queer as Folk, Tarzan (produção da década de 2000), Tracker, Wonderfalls, The Gathering e The Bridge (remake americano de Bron/Broen).

Entre 1996 e 2001, ele estrelou a produção canadense Wind at My Back, inspirada na obra de Max Braithwaite. Situada durante a grande depressão da década de 1930, a história acompanha o drama da viúva Honey Bailey (Cynthia Belliveau e Laura Bruneau), seus filhos, sogra e cunhada, que vivem no interior de Ontario. Carroll interpretou Max Sutton, professor da escola local, que se casa com Honey na segunda temporada.

Em 2010, o ator se afastou da carreira e foi morar com a filha no interior de Ontario, onde começou a apresentar um programa de rádio online. Com a ajuda de Carroll, a estação se transformou em uma rádio FM, cobrindo boa parte da região de Muskoka.

Há alguns meses, quando o ator foi diagnosticado com câncer, a cidade organizou uma campanha para juntar o dinheiro necessário para seu tratamento e hospitalização.

 

Robert Greenberg (Foto: Booked Out Agency)

Robert Greenberg (Foto: Booked Out Agency)

Robert Greenberg (1958-2016)

Roteirista criador da série australiana A Família Twist/Round the Twist, Robert Greenberg faleceu no dia 22 de abril, aos 57 anos de idade, vítima de um tumor no cérebro, diagnosticado no final de 2014.

Robert nasceu no dia 23 e novembro de 1958, na Austrália. Ele iniciou sua carreira como roteirista de Prisoner, novela produzida entre 1979 e 1986, que gerou um remake na forma de série, que traz o título de Wentworth (ainda em produção).

Apesar deste início, Robert fez seu nome na produção de séries infantis. Uma das mais conhecidas é A Família Twist, exibida no Brasil pela TV Cultura. Produzida entre 1989 e 2001, a série teve um total de quatro temporadas, com cinquenta e dois episódios. Adaptada por Robert da obra de Paul Jennings, a história acompanhou a vida da família Twist, que vivia em um farol em uma cidade costeira da Austrália. A família era liderada por Tony, um artista viúvo que, com seu comportamento excêntrico, costumava embaraçar os filhos Bronson, Pete e sua irmã gêmea Linda. A série era narrada pelo ponto de vista das crianças, que viviam diversas situações típicas da idade.

Robert foi casado com Kimberley Greenberg, com quem teve dois filhos, Georgia e Spencer. O casal estava divorciado quando o roteirista faleceu.

'A Família Twist' (Foto: Seven Network/Arquivo)

‘A Família Twist’ (Foto: Seven Network/Arquivo)

____________________________

No mês de abril também faleceram as atrizes Doris Roberts e Madeleine Sherwood.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)