Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Nova Temporada Por Fernanda Furquim Este é um espaço dedicado às séries e minisséries produzidas para a televisão. Traz informações, comentários e curiosidades sobre produções de todas as épocas.

Canal de Oprah Winfrey começa a investir na produção de séries

Oprah Winfrey, a apresentadora mais famosa dos EUA, lançou em janeiro de 2011 seu próprio canal de TV. Mantido em parceria com a Hargo Productions e o Discovery Communications, o OWN (Oprah Winfrey Network) entrou substituindo o Discovery Health Channel, nos EUA. Exibindo documentários, filmes, talk shows, reality shows e programas femininos, o canal agora […]

Por Fernanda Furquim Atualizado em 31 jul 2020, 07h44 - Publicado em 2 out 2012, 10h59

Oprah Winfrey e Tyler Perry

Oprah Winfrey, a apresentadora mais famosa dos EUA, lançou em janeiro de 2011 seu próprio canal de TV.

Mantido em parceria com a Hargo Productions e o Discovery Communications, o OWN (Oprah Winfrey Network) entrou substituindo o Discovery Health Channel, nos EUA.

Exibindo documentários, filmes, talk shows, reality shows e programas femininos, o canal agora começa a investir na produção de séries ficcionais. Como de costume, para canais que não têm tradição nesse formato, as produções serão, inicialmente, sitcoms. Em geral, esse formato tem um custo de produção menor que as séries dramáticas.

O ator, diretor, produtor e roteirista Tyler Perry assinou um contrato de exclusividade com o canal OWN para desenvolver dois projetos de sitcoms. Se aprovadas, a primeira série poderá estrear na Summer Season de 2013.

Perry ficou conhecido por estrelar e produzir House of Payne, série que deu estabilidade de audiência para o TBS e deu início à produção de sitcoms originais do canal. Contratado pela TBS para desenvolver novas séries, Perry ofereceu Meet the Browns (spinoff de House of Payne) e For Better or Worse duas produções bem recebidas pelo público do TBS. Tyler e Oprah já trabalharam juntos como produtores do filme Preciosa – Uma História de Esperança.

Investir na produção de sitcoms é uma tentativa do OWN de elevar sua audiência. Segundo o Washington Post, o canal estreou com cerca de 505 mil telespectadores, mas ao final do ano já registrava a média de 264 mil. Ainda assim, a audiência foi maior que a conquistada pelo antigo Discovery Health, que registrava a média de 246 mil telespectadores. Com a queda na audiência, o canal perde dinheiro. Segundo o New York Post, em maio deste ano o OWN já acumulava uma dívida de 330 milhões de dólares. Para se manter no ar, o canal precisa encontrar rapidamente programas que possam gerar repercussão na mídia e garantir uma audiência fiel.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês