Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Tela Plana Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO

Por Kelly Miyashiro
Críticas e análises sobre o universo da televisão e das plataformas de streaming
Continua após publicidade

O segredo sombrio da mansão que aparece no doc ‘Harry & Meghan’

Série documental quebrou recordes na Netflix, mas também tornou o casal alvo de críticas

Por Gabriela Caputo 23 dez 2022, 12h13

Lançada pela Netflix no começo de dezembro, a série documental Harry & Meghan reforçou os já manjados burburinhos sobre a relação turbulenta do príncipe Harry e da atriz Meghan Markle com a realeza britânica. A produção rapidamente bateu o recorde histórico de melhor estreia de um documentário na plataforma, mas o sucesso veio acompanhado de segredos de bastidores que renderam críticas. A indignação da vez refere-se à locação utilizada para as filmagens: a mansão luxuosa que aparece na série não pertence ao duque e duquesa de Sussex. Não bastasse as críticas ao falso cenário para alguns, ambicioso demais em um cenário de crise global , há o agravante de que, no passado, ela foi propriedade de um golpista.

Com vista deslumbrante para a montanha e o mar, a residência fica em Montecito, em Santa Bárbara, na Califórnia, e está à venda por 33,5 milhões de dólares (aproximadamente 172 milhões de reais). Segundo a imprensa britânica, ela pertencia a Mark Schulhof, CEO da Quadriga Arts. Schulhof, que foi acusado de um golpe de arrecadação de fundos envolvendo veteranos militares deficientes de cerca de 116 milhões de dólares. Em 2014, uma investigação apontou que ele criou um falso veterano de guerra chamado Arnie, que teria sofrido danos cerebrais enquanto servia no Afeganistão. Schulhof e sua empresa enviaram correspondências falsas para arrecadar dinheiro para a instituição de caridade Disabled Veterans National Foundation (DVNF), guardando 90% das doações. A organização se endividou, enquanto Schulhof enchia os bolsos. Através de um acordo com a Procuradoria-Geral da República de Nova York, a empresa de Schulof concordou em pagar 24,6 mihões de dólares à instituição de caridade, além de outras compensações monetárias para resolver as dívidas.

A casa mostrada na série tem uma construção principal de dois andares e uma casa de hóspedes, anexa, que juntas somam seis quartos e oito banheiros, sala de cinema com lareira e bar, salas de jogos e academia. Harry e Meghan moram em uma residência na mesma cidade, a nove minutos de distância. Apesar de ter custado metade do preço, a mansão é igualmente suntuosa. Segundo o portal americano Deadline, a propriedade verdadeira custou 14,6 milhões de dólares e possui nove quartos, 16 banheiros, piscina e quadra de tênis.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.