Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Tela Plana

Por Kelly Miyashiro Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Críticas e análises sobre o universo da televisão e das plataformas de streaming
Continua após publicidade

5 belos filmes sobre artistas negros que marcaram a história

De Billie Holiday a James Brown, produções narram a trajetória de músicos e atores que, com seus talentos, mudaram os rumos da cultura e da política

Por Marcelo Canquerino Atualizado em 19 nov 2021, 10h56 - Publicado em 19 nov 2021, 10h54

A música e o cinema foram terrenos férteis para artistas que, vencendo as tenebrosas barreiras do racismo, usaram a força da arte para dar voz ao talento e ao ativismo negro em tempos cruciais para mudanças políticas. Às vésperas do dia 20 de novembro, dia da Consciência Negra, confira a seguir cinco bons filmes para ver no streaming com estrelas que mudaram o jogo apesar dos pesares:

Estados Unidos vs. Billie Holiday
Onde assistir: Amazon Prime Video

Protagonizada pela cantora Andra Day, a cinebiografia narra a ascensão de Billie Holiday (1915-1959). Para além do sucesso da lenda do jazz, o longa-metragem também aborda os problemas com drogas que a estrela tinha e como o Departamento Federal de Narcóticos dos Estados Unidos usou isso para persegui-la e censurá-la — afinal, o racismo era tema presente nas músicas da cantora. O filme rendeu a Andra Day o Globo de Ouro de melhor atriz e uma indicação ao Oscar. 

Meu Nome é Dolemite
Onde assistir: Netflix

Continua após a publicidade

Rudy Ray Moore (1927-2008) foi um dos artistas pioneiros do blaxploitation, gênero cinematográfico popular nos anos 1970, com tramas de ação e comédia, protagonizado por negros. Na cinebiografia cômica Meu Nome é Dolemite, Eddie Murphy interpreta Moore, um jovem vendedor de discos e comediante de pouco sucesso que vê sua vida mudar quando decide rodar, sozinho, um filme estrelado por seu alter-ego, Dolemite. 

James Brown
Onde assistir: disponível para compra e aluguel no iTunes, Claro e Google Play

Cantor, dançarino e compositor, James Brown (1933-2006) é até hoje um dos artistas negros que mais vendeu discos na história da música. Pioneiro do funk, Brown teve uma infância pobre e sofreu abusos em um período na prisão, antes de alcançar a fama. Interpretado aqui pelo ótimo Chadwick Boseman (1976-2020), Brown foi responsável por quebrar barreiras, se tornando popular entre negros e brancos, e serviu como instrumento de empoderamento para a cultura negra, com suas letras enérgicas e positivas.

Ray
Onde assistir: Telecine; disponível para compra e aluguel no iTunes e Google Play

Continua após a publicidade

De uma infância pobre em Albany, nos Estados Unidos, à brilhante carreira musical, reconhecida no mundo todo, Ray Charles (1930-2004) foi uma figura controversa. Extremamente talentoso, o pai da soul music ficou cego aos sete anos de idade e enfrentou sérios problemas com drogas ao longo da vida. Paralelamente às dificuldades, Ray foi uma figura proeminente na luta contra a segregação racial. A produção independente rendeu a Jamie Foxx, que deu vida a Ray, o Oscar de melhor ator.

Tim Maia
Onde assistir: Netflix, Telecine e NOW

Depois de viajar e morar um tempo nos Estados Unidos, Sebastião Rodrigues Maia (1942-1998) voltou ao Brasil e começou a incorporar tudo o que aprendeu com a música negra americana, do funk ao soul, às batidas nacionais. Pouco tempo depois, ele se tornou o ícone nacional Tim Maia. Vivido na fase adulta por Babu Santana, o longa vai desde a infância de Maia no Rio de Janeiro até sua morte precoce, aos 55 anos. 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.