Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês
Sobre Palavras Por Sérgio Rodrigues Este blog tira dúvidas dos leitores sobre o português falado no Brasil. Atualizado de segunda a sexta, foge do ranço professoral e persegue o equilíbrio entre o tradicional e o novo.

Vermelho da cor do verme

São muitos os sinônimos de vermelho em português, mas não cabe dúvida de que esta é a palavra principal que usamos para nomear a cor do sangue. Uma palavra que, curiosamente, descende do latim vermiculus, “vermezinho” – mais especificamente a cochonilha (foto), nome genérico de um parasita de plantas, espécie de pulgão, do qual se […]

Por Sérgio Rodrigues Atualizado em 31 jul 2020, 01h41 - Publicado em 7 abr 2015, 15h30

CochonilhaSão muitos os sinônimos de vermelho em português, mas não cabe dúvida de que esta é a palavra principal que usamos para nomear a cor do sangue. Uma palavra que, curiosamente, descende do latim vermiculus, “vermezinho” – mais especificamente a cochonilha (foto), nome genérico de um parasita de plantas, espécie de pulgão, do qual se extrai desde a antiguidade um corante intensamente vermelho.

O vermelho levou a língua portuguesa a deixar em segundo plano os descendentes das palavras que, em latim, nomeavam preferencialmente essa cor: ruber ou rubeus, de onde vieram o francês rouge e nosso “rubro”; e russeus, “vermelho escuro”, matriz do espanhol rojo, do italiano rosso – e ainda, num desvio cromático considerável, do nosso “roxo”.

Segundo o dicionário Saraiva, vermiculus já era usado em latim nos primeiros séculos da era cristã com os sentidos de “cochonilha” e ainda de “escarlate”, por autores como Isidoro e Jerônimo. Isso basta para atestar que o verbete “cochonilha” da Wikipédia erra feio ao tratar a propriedade corante do “vermezinho” como algo que o Velho Mundo teria aprendido com a cultura asteca alguns séculos mais tarde.

O vermiculus deixou sua marca cromática em outras línguas neolatinas, mas em nenhuma delas com a posição de vocábulo dominante. Vermeil (francês), vermiglio (italiano), bermejo (espanhol) e até vermilion (inglês, que não é uma língua neolatina mas às vezes gostaria de ser) são sinônimos mais ou menos rebuscados que traduzem variações sutis do vermelho. Como, entre nós, “rubro”, “escarlate”, “encarnado”, “coral”, “solferino” etc.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)