Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Rio Grande do Sul Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Veja correspondentes
Política, negócios, urbanismo e outros temas e personagens gaúchos. Por Paula Sperb, de Porto Alegre
Continua após publicidade

Caso de suposto ‘ritual’ com morte de crianças tem reviravolta

Justiça concedeu liberdade provisória a sete homens apontados como suspeitos de esquartejamento de dois irmãos; investigação “volta ao zero”, diz delegado

Por Paula Sperb
Atualizado em 9 fev 2018, 09h42 - Publicado em 7 fev 2018, 18h35

O caso de um suposto ritual de magia negra com o sacrifício de duas crianças que abalou o Rio Grande do Sul em janeiro pode ser uma grande mentira, afirma a Polícia Civil. Os corpos das crianças de fato foram encontrados ainda em 2017, mas os detalhes macabros do “sacrifício satânico” possivelmente foram inventados para desviar a investigação. Segundo a polícia, três testemunhas foram “compradas” para relatar a mentira e o homem que as teria corrompido está detido.

Em coletiva de imprensa realizada na tarde desta quarta, na cidade de Novo Hamburgo, na região metropolitana, o delegado Rogério Baggio, responsável pelo caso, afirmou que a investigação “voltou ao zero”. “O que tínhamos até aquele momento é mentira, é uma farsa. As testemunhas que deram um depoimento mentiram com riquezas de detalhes”, afirmou Baggio. A suposta “solução do caso” foi anunciada nas férias de Baggio pelo delegado substituto Moacir Fermino.

Com as novas informações, a Polícia Civil pediu à Justiça a liberdade provisória dos sete suspeitos (cinco presos e dois foragidos). “Neste momento, com o aprofundamento das investigações, se observa que as novas informações angariadas ao feito possuem o condão de derruir o conjunto probatório até então existente, revogo a prisão preventiva e concedo a liberdade provisória”, afirmou a juíza Angela Roberta Paps Dumerque na decisão desta quarta.

Porém, um novo suspeito está detido. Um homem foi preso apontado como responsável por orientar três testemunhas a mentir. Ele prometeu inclusive um salário proveniente do Programa Protege, que oferece proteção a delatores em risco. Uma das falsas testemunhas, inclusive, foi incluída no programa. Por isso, a Corregedoria da Polícia Civil (Cogepol) vai investigar se há envolvimento de algum servidor no caso. A investigação será conduzida pelo delegado Marcos Coelho Meirelles.

Continua após a publicidade

“São pessoas que estavam em dificuldade financeira e aí elas receberam essa proposta absurda ‘você vai lá, conta essa história’. As testemunhas foram induzidas e muito bem orientadas por pessoas que conhecem a realidade dos investigados e que conhecem muito bem a investigação. Somente quem conhece essas circunstâncias poderia dar essa riqueza de detalhes para que as pessoas viessem aqui e enganassem”, disse Baggio.

As três testemunhas admitiram a farsa e contaram que aceitaram mentir para receber vantagens financeiras prometidas pelo homem que está preso. A polícia não vai revelar o nome do novo suspeito para não atrapalhar as investigações.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.