Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Ricardo Rangel

Lula parece que quer eleger Bolsonaro

O discurso de Lula afasta os votos de que precisa e atrai os que já tem

Por Ricardo Rangel Atualizado em 8 abr 2022, 09h21 - Publicado em 5 abr 2022, 20h25

Nas últimas semanas, Jair Bolsonaro tratou o general Joaquim Silva e Luna como pano de chão, fritou-o a não mais poder, e, no fim, demitiu-o de maneira humilhante.

Como se não bastasse Silva e Luna ser um general de quatro estrelas, ele é também ex-ministro da Defesa: o tratamento dispensado a ele por Bolsonaro deixou muita gente nas Forças Armadas incomodada.

Era um excelente momento para Lula demonstrar solidariedade aos militares e tentar se aproximar das Forças Armadas, mostrando que elas não têm motivo para temê-lo.

E o que faz Lula?

Faz um discurso para sindicalistas e promete demitir 8 mil militares da máquina estatal.

Continua após a publicidade

Ainda que seja mesmo necessário demitir muitos militares do governo (principalmente os da ativa), o que Lula ganha em hostilizar militares neste momento?

Com a diferença entre Lula e Bolsonaro caindo, o petista precisa acenar ao centro e até à centro-direita civilizada. Mas Lula quase que só se encontra com a esquerda, e, quando a encontra, faz um discurso incendiário (prometendo quebrar teto de gastos, revogar reformas, interferir na Petrobras), que é gravado e veiculado nas redes. Nas raras vezes em que há contatos com outros setores, ou é em pequenos grupos a portas fechadas, ou é por meio de emissários (que, como se sabe, estão longe de representar efetivamente o chefe).

Ora, os votos da esquerda, Lula já tem. Se o petista explicar desde já a importância estratégica de defender a democracia, a nação petista pode entender ou não, mas vai continuar votando nele, porque não tem alternativa. Não há de votar no PCO ou no PSTU.

São os votos do centro e da centro-direita que Lula tem que atrair. E dificilmente os atrairá com um discurso incendiário e promessas vagas, que ninguém vê, de moderação ou com emissários.

A aposta de Lula é mobilizar a militância aguerrida agora e conquistar os votos ao centro mais tarde.

Pode ser tarde demais.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês