Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Ricardo Rangel

Guedes ‘condena’ o Brasil

O Brasil enfrenta recessão, desemprego, inflação, dólar alto e juro subindo , mas o ministro da economia acha que vai tudo bem

Por Ricardo Rangel Atualizado em 3 dez 2021, 18h09 - Publicado em 3 dez 2021, 18h00

O IBGE anunciou que o Brasil está em recessão técnica. Há apenas duas semanas, o ministro Paulo Guedes dizia que o Brasil cresce “acima da média mundial”.

Guedes não se abalou com a má notícia e declarou que o Brasil está “condenado” a crescer e que a previsão (generalizada) de que não vamos crescer no ano que vem é “conversa de maluco”.

O ministro diz que a ideia de que o governo perdeu o controle das contas públicas é “conversa fiada”, e descreve como “conversa infantil” a tese de que o teto de gastos — quebrado esta semana por iniciativa do governo — era um símbolo da responsabilidade fiscal.

Guedes declarou que há “dois Brasis”: o país dos críticos e o do governo, e que parou de ler jornal porque fica “desanimado” com as críticas a sua gestão. (Finalmente disse algo com que todos estão de acordo: a frase  “eu quero sair do Brasil e morar no país do Paulo Guedes” está cada vez mais disseminada.)

O Brasil parece de fato condenado, mas não é a crescer.

É a ouvir argumentos estapafúrdios e desculpas esfarrapadas do ministro da economia.

Continua após a publicidade

Publicidade