Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Ricardo Rangel

Bolsonaro confessa um crime. Aliás, vários

Jair Bolsonaro acusou Alexandre de Moraes de descumprir um acordo. Só que o acordo era criminoso

Por Ricardo Rangel Atualizado em 23 jun 2022, 09h55 - Publicado em 21 jun 2022, 19h46

No último sábado, em Manaus, Jair Bolsonaro acusou, pela segunda vez, o ministro Alexandre de Moraes, do STF, de ter descumprido um acordo que teriam feito. Disse o presidente:

“No dia 9 de setembro chegou o Michel Temer. Falei com ele e o ministro Alexandre Moraes estava no viva-voz. Me descapitalizei politicamente, fui atacado, mas o que conversei com o Alexandre de Moraes foi sobre a pacificação. Eu entraria com a carta e ele com o arquivamento do processo dos atos antidemocráticos. Ele cumpriu a parte dele? Não.”

Bolsonaro não apresentou provas, e foi chamado de mentiroso por muita gente, a começar por Michel Temer. Pode perfeitamente ser mentira, já que Bolsonaro é um mentiroso contumaz (no próprio evento em que acusou o ministro, declarou que a manifestação do 7 de setembro foi ordeira, e é sabido que houve 7 tentativas de invadir o STF), mas é fato que Alexandre mudou de atitude em relação ao presidente depois que ele publicou a carta.

Mas o que é mais interessante é que a acusação a Alexandre é também a confissão de um crime. Aliás, de vários.

Se Bolsonaro de fato pediu a Alexandre que arquivasse o processo, cometeu crime de incitação ao crime (de obstrução de justiça) e crime de advocacia administrativa (para favorecer seus aliados, seus filhos e a si próprio).

Continua após a publicidade

Se, como afirma o presidente, Alexandre aceitou arquivar o processo, mesmo que somente por algum tempo, os dois cometeram crime de colusão e de obstrução de justiça. E, como um não denunciou o outro, ambos cometeram crime de prevaricação.

Por fim, como uma terceira pessoa, Michel Temer, estava envolvida, os três cometeram crime de organização criminosa. Um bom criminalista certamente encontrará outros crimes no ato do presidente.

O presidente da República mente tanto que quando ele confessa diversos crimes de uma vez só, ninguém leva a sério. Todo mundo se limita a reclamar de que ele está mentindo de novo.

A que ponto chegamos.

Em tempo. Mas se tiver sido mentira, como todo mundo disse… aí houve falsidade ideológica, calúnia e difamação.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)