Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

ReVEJA

Por Blog
Vale a pena ler de novo o que saiu nas páginas de VEJA em quase cinco décadas de história
Continua após publicidade

ReVEJA Henrique Meirelles: o brasileiro global em 1996

Pré-candidato à Presidência pelo MDB era um dos 100 executivos mais bem pagos dos Estados Unidos em meados da década de 90

Por Redação
Atualizado em 22 jun 2018, 07h00 - Publicado em 22 jun 2018, 07h00

Henrique Meirelles está registrado pela primeira vez no Acervo VEJA em 27 de novembro de 1985. Oito anos depois, no dia 11 de agosto de 1993, ele foi entrevistado para a matéria “Caixa alta na terra da inflação – Os bancos continuam se dando bem quanto a instabilidade empobrece o país”, como presidente do Banco de Boston. “Não vejo por que não poderia acontecer o mesmo no Brasil”, disse ele sobre a possibilidade de o país seguir os caminhos da Argentina no controle da inflação.

Matéria de VEJA de 11 de agosto de 1993 cita pela primeira vez Henrique Meirelles, então presidente do Banco de Boston; leia reportagem na íntegra no Acervo VEJA (//VEJA)

Seu papel no Banco de Boston foi também destacado na reportagem “Brasileiros globais – meia dúzia de superprofissionais contam como é possível vencer nos Estados Unidos”, em 11 de dezembro de 1996, que o apontou como um dos 100 executivos mais bem pagos dos EUA, com vencimentos estimados em 1,5 milhão de dólares por ano.

Matéria de VEJA de 11 de dezembro de 1996 cita Henrique Meirelles; leia na íntegra em Acervo VEJA (//VEJA)

Oito anos depois, já como chefe do Banco Central, Meirelles estampou capa de VEJA pela primeira vez, em 11 de agosto de 2004. Era uma denúncia: “Tem salvação? Por que o governo do PT não abandona o presidente do BC aos tubarões”, dizia a chamada.

Na época, seu procurador foi flagrado pela Polícia Federal carregando 32 000 reais em dinheiro vivo. Ele também estava sendo cobrado a dar explicações sobre “a milionária diferença entre seu patrimônio declarado à Receita Federal e o declarado à Justiça Eleitoral“, além de outras transações suspeitas.

Atualmente, Henrique Meirelles trabalha para convencer os brasileiros por outras razões. Ele tenta se firmar como o nome do MDB, seu atual partido, na disputa presidencial de outubro.

Capa de VEJA estampa Henrique Meirelles, em 11 de agosto de 2004; leia reportagem na íntegra em Acervo VEJA (//VEJA)

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.