Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Reinaldo Azevedo Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Blog
Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura
Continua após publicidade

Versões ridículas, o pêndulo e a legitimação do crime

De todas as versões ridículas postas para circular, a que mais me espanta, sinceramente, nem é aquela do PT, fazendo seu joguinho habitual de acusar tucanos infiltrados no governo pela feitura e vazamento do dossiê. É de tal sorte estrambótica, que ninguém dá a menor bola. Se bem se lembram, anões, mascates e afins sustentaram […]

Por Reinaldo Azevedo
Atualizado em 31 jul 2020, 19h42 - Publicado em 1 abr 2008, 08h07
De todas as versões ridículas postas para circular, a que mais me espanta, sinceramente, nem é aquela do PT, fazendo seu joguinho habitual de acusar tucanos infiltrados no governo pela feitura e vazamento do dossiê. É de tal sorte estrambótica, que ninguém dá a menor bola. Se bem se lembram, anões, mascates e afins sustentaram a tese de que os aloprados tinham caído numa cilada armada pelo… PSDB!!! Alguém esperava deles uma resposta diferente?

O que realmente é de gargalhar é a versão de que Dilma pode ter sido colhida pelo fogo amigo. Uau! Então quer dizer que um petista, a serviço certamente de alguém muito poderoso, com ciúmes deste PACdeme eleitoral que era a ministra, resolveu bombardeá-la? Por incrível que possa parecer, parte da crônica política caiu na imaginosa conversa do ministro José Múcio (Articulação Institucional), mas que sabe dosar realidade e fantasia ao gosto dos fregueses. Por realista, percebeu que não adiantava negar o óbvio. Fantasioso, criou uma tese verossímil, embora falsa. E ela nem tem o inconveniente de responsabilizar a oposição — que só erraria, então, em explorar o caso politicamente.

Muitos de vocês podem se perguntar: “Mas o que eles pretendem com isso, Reinaldo?” Ora, encontrar o “Yuri”, lembram?, seja o agente infiltrado da oposição, seja algum petista a serviço de outros interesses, e livrar a cara da ministra Dilma — que, afinal, mandou fazer o papelório por conta própria — com o conhecimento do chefe, claro. No Globo de hoje, leiam abaixo, José Casado informa que as contas de FHC estão sendo escarafunchadas desde a CPI do Mensalão. Ora, queriam o quê? O mesmo de agora: alguma “informação” comprometedora para fazer chantagem. Eles são assim. É de sua natureza. Está no DNA.

Ganha-se tempo com essa enrolação. Daqui a pouco, documentos vazados da CPI — e o exército governista é bem maior — começam a chegar aos jornais. Pronto! Todos correm atrás dessa ou daquela informações, começa a rotina de ouvir esse ou aquele “acusados”, e o episodio do dossiê fica para as calendas, dependendo da investigação que Dilma mandou fazer, por um equipe onde está um subordinado de… Dilma. Adivinhem qual será o resultado para… Dilma?

Lógica do pêndulo
Ademais, a esta altura, dado o chororô do governo, sempre há quem se lembre nas redações: “Pô, já batemos demais no governo, né? Está na hora de bater um pouco na oposição também. NInguém é santo”.

Continua após a publicidade

E o que é que fica pelo caminho? O FATO DE QUE O GOVERNO MOBILIZOU UMA ESTRUTURA DO ESTADO PARA PERSEGUIR ADVERSÁRIOS POLÍTICOS.

É por isso que o DEM faz muito bem em explorar todas as possibilidades legais do caso (veja notas da noite de ontem). Tenta-se, por meio do planquismo e de teorias conspiratórios de baciada, LEGITIMAR A PRÁTICA DE UM CRIME.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.