Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Tribunal italiano suspende a extradição de Pizzolato

Na VEJA.com: O Tribunal Administrativo do Lacio acatou nesta quarta-feira uma liminar da defesa do ex-diretor do Banco do Brasil Henrique Pizzolato e suspendeu a extradição do mensaleiro. Segundo informações da TV Globo, a corte agendou para 3 de junho uma audiência sobre o caso – até lá, Pizzolato ficará na Itália. Segundo a defesa, […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 01h28 - Publicado em 6 Maio 2015, 15h32

Na VEJA.com:

O Tribunal Administrativo do Lacio acatou nesta quarta-feira uma liminar da defesa do ex-diretor do Banco do Brasil Henrique Pizzolato e suspendeu a extradição do mensaleiro. Segundo informações da TV Globo, a corte agendou para 3 de junho uma audiência sobre o caso – até lá, Pizzolato ficará na Itália.

Segundo a defesa, Pizzolato se propõe a cumprir a pena de prisão na Itália. O recurso terá como base o tratado de extradição entre Brasil e Itália, transformado em lei nacional pelo Parlamento italiano há dois meses. Em um dos trechos da lei, fica permitido que um italiano que tenha cometido crime no Brasil cumpra sua pena de prisão na Itália, e vice-versa.

Mensalão – Com dupla cidadania, Pizzolato fugiu para a Itália pouco antes de ser condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a doze anos e sete meses de prisão pelos crimes de corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro, acusado de ser um dos operadores financeiros do mensalão, esquema de compra de votos de deputados na Câmara Federal, para aprovar projetos do governo.

O ex-diretor do Banco do Brasil foi descoberto e preso na Itália, o que iniciou um processo legal que durou dezoito meses até a definição sobre sua extradição para o Brasil ser aprovada pelo governo de Matteo Renzi na semana passada.

Continua após a publicidade

Publicidade