Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Reinaldo Azevedo Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Blog
Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura
Continua após publicidade

Temer, a questão das culpas e o pior de todos os crimes cometidos pelo PT

Presidente diz que responsabilidade pelo desastre econômico não é sua. E não é mesmo! Mas a ele caberá dar as respostas

Por Reinaldo Azevedo
Atualizado em 30 jul 2020, 21h41 - Publicado em 1 out 2016, 08h37

O presidente Michel Temer participou nesta sexta de um evento da revista “Exame” e mandou ver ao falar da economia: “Por trás desses dados estão homens e mulheres que pagam um preço inaceitável. Chegamos a quase 12 milhões de desempregados. E reitero que não foi culpa minha”.

Pois é… Estivesse ele apenas fazendo uma crônica da crise, eu viria aqui para dizer que a um presidente não cabe se eximir da culpa, virar de lado e dormir. É preciso dar resposta. E, justiça se faça, ele está tentando. Encontra-se ainda na fase da catequese. Mas deixou claro qual é o caminho. Seu governo está apenas no começo. E olhe que a situação é particularmente delicada. Porque estamos também em ano eleitoral. E sabem como é… Em tempos assim, políticos querem é soltar dinheiro, em vez de cortar. Sem uma maioria de três quintos na Câmara e no Senado, o presidente não conseguirá fazer o mínimo necessário.

Escrevo isso porque noto aqui e ali a impaciência: “Ah, governo recua de novo”. Ou: “Governo hesita em fazer tal coisa…” Acho recuos e hesitações naturais nesse contexto, ainda que eu já tenha recomendado e reitere que ministros não saiam pensando alto por aí. Com a nomeação de um porta-voz, espero que diminuam os contratempos nessa área.

O que vem pela frente não é fácil. Aprovar o teto de gastos — e os Estados também precisam entrar nesse regime — vai requerer engajamento do Congresso. Sem o Legislativo, não há saída possível. Ou só há uma saída, como sabe Dilma Rousseff. Tinha mesmo de cair porque cometeu crime de responsabilidade. Mas não teria caído se tivesse conseguido manter sua base de apoio. E olhem que, no fim das contas, ela só precisava ter 28 senadores com ela… Nem isso conseguiu! Mas volto ao ponto.

É claro que a culpa não é de Temer, mas lhe coube a responsabilidade de dar uma resposta.  O crime mais grave cometido pelo PT no país foi ter destroçado as contas públicas e ter elevado os gastos a um patamar insuportável. As consequências? Juros na estratosfera, investimentos em baixa, recessão, desemprego ainda em alta. E tudo isso aliado à pressão inflacionária.

Continua após a publicidade

A vigarice de esquerda já se prepara para jogar os dissabores no colo de Temer. Os que pretendem ser “justos” dizem que a ex-presidente teve a sua parcela de culpa ao nomear Joaquim Levy para a Fazenda. São duas mentiras escandalosas. Levy começou a desarmar as bombas que a dupla Dilma-Mantega armou na economia. A recessão não veio por causa do ajuste, que, de resto, ainda nem aconteceu. O ajuste é consequência de um país quebrado. E já em recessão.

O presidente tem razão. A culpa não é dele. A ele cabe a responsabilidade de encaminhar as soluções, cujos efeitos benéficos não surgirão num estalar de dedos.

Para o crime mais grave do PT — ter quebrado o país — , não há pena. Infelizmente!

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.