Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

STF determina abertura de inquérito contra Delcídio

Com autorização da corte máxima do Judiciário, senador petista foi preso ontem acusado de tentar atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 00h01 - Publicado em 26 nov 2015, 20h31

Por Laryssa Borges, na VEJA.com:
O ministro Teori Zavascki, relator dos processos da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a abertura de inquérito contra o senador Delcídio do Amaral (PT-MS). O petista foi preso nesta quarta-feira, por ordem do próprio STF, após suspeitas de que atuava para obstruir as investigações do petrolão e barrar a delação premiada do ex-diretor da Área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró.

Em conversas gravadas pelo filho de Cerveró, Bernardo, Delcídio aparece planejando a fuga do ex-dirigente e oferecendo à família dele uma mesada de 50.000 reais mensais para comprar o silêncio do ex-diretor. Também há expectativa que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresente denúncia contra o petista nas próximas semanas e que o Conselho de Ética do Senado receba uma representação com pedido de cassação do mandato do congressista até terça-feira.

Nas investigações, o nome de Delcídio Amaral foi mencionado pelo delator Fernando Baiano, que afirmou à força-tarefa da Lava Jato que o líder do governo teria recebido até 1,5 milhão de dólares em propina na negociação da refinaria de Pasadena, no Texas. O dinheiro sujo teria sido utilizado na campanha de Delcídio ao governo do Mato Grosso do Sul, em 2006.

Citações contra o ex-líder do governo já haviam sido feitas pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, mas o procurador-geral da República Rodrigo Janot não viu indícios suficientes para pedir a abertura de investigação contra o parlamentar. Em depoimento, Costa indica que Cerveró e Baiano podem ter embolsado até 30 milhões de dólares em propina na compra de Pasadena. O próprio Delcídio foi diretor de Gás e Energia da Petrobras.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês