Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Reinaldo Azevedo Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Blog
Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura
Continua após publicidade

Outra distorção indecorosa da Folha On Line; agora, quem paga o pato é FHC

É indecoroso o texto assinado por Felipe Neves, postado na Folha On Line à 0h19. Como vocês sabem, este blog, que não é isento, julga os isentos, vivos e mortos. FHC fez uma palestra num hotel em São Paulo sobre ética e cidadania na noite desta segunda. Num dado momento, fez a seguinte observação: “Vou […]

Por Reinaldo Azevedo
Atualizado em 31 jul 2020, 23h18 - Publicado em 22 ago 2006, 04h01
É indecoroso o texto assinado por Felipe Neves, postado na Folha On Line à 0h19. Como vocês sabem, este blog, que não é isento, julga os isentos, vivos e mortos. FHC fez uma palestra num hotel em São Paulo sobre ética e cidadania na noite desta segunda. Num dado momento, fez a seguinte observação: “Vou dar um exemplo banal e recente – não tão banal assim. Se o Roberto Jefferson não tivesse feito o que fez, tudo estaria como dantes no quartel de Abrantes, ninguém saberia nada. Ele foi lá e fez“. Nesse momento, o ex-presidente da República estava demonstrando como as instituições brasileiras estão porosas à corrupção e como ainda são frágeis os métodos para combatê-la, dependendo de ações individuais. Os presentes aplaudiram.

Como é que a coisa foi noticiada? Vejam o que segue em itálico. “O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso elogiou na noite desta segunda-feira (21) o ex-deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ), que denunciou o suposto esquema do mensalão, embora tenha admitido estar envolvido no mesmo e tenha tido seu mandato na Câmara dos Deputados cassado.” Cadê o elogio? Quem editou e titulou o texto deve ter achado que ainda não era suficiente e mandou bala: “Em reduto tucano, FHC é aplaudido por mencionar Roberto Jefferson”.

A platéia, obviamente, aplaudiu a menção à denúncia de corrupção e a lembrança do mensalão. Na Folha On Line, parece ter havido uma manifestação de desagravo a Roberto Jefferson, liderada por FHC. A Folha On Line, que já inventou a fala de Serra contra os nordestinos, agora inventou um FHC que elogia Roberto Jefferson. Dos veículos “isentos”, é, sem dúvida, o mais antitucano e pró-PT. Não é por acaso que os petralhas que enchem o meu saco aqui vivam mandando seus links.

Num outro momento do texto, escreve-se: “FHC, que chegou a citar Carlos Lacerda, defendeu que o país precisa cobrar os órgãos públicos e o governo”. Abstenho-me de comentar o estilo. Mas o que faz Lacerda ali? Ele citou em que circunstância? Estaria FHC sugerindo que a oposição deva fazer com Lula o que Lacerda fez com Getúlio? Huuummm, muito suspeito. E se FHC estivesse apenas lembrando, com absoluta propriedade, uma manchete histórica da Tribuna da Imprensa, de 2 de agosto de 1954: “Somos um povo honrado, governado por ladrões”?

O mais curioso é que o caso do mensalão pertence à Folha de S. Paulo, a versão impressa. As duas entrevistas que Roberto Jefferson concedeu a Renata Lo Prete são um marco na história política do Brasil. Ela ganhou por isso o Prêmio Esso de Jornalismo. Já se concedeu muito Esso a nulidades. Não foi o caso desta vez. FHC não elogiou Jefferson, mas eu elogio. Por esse feito apenas. Elogio e defendo a sua cassação. Vergonhoso é que os outros não tenham sido cassados.

Quem precisou dar crédito a Roberto Jefferson para ter um grande furo na mão foi a Folha. Se o tivesse tratado como Neves, com a ajuda de seu editor (ele tem um?), parece achar justo que FHC o fizesse, a entrevista teria sido jogada no lixo. Os bárbaros estão chegando. Os bárbaros já chegaram. Para saber o que aconteceu de fato, há a matéria de Rodrigo Pereira no Estadão desta terça

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.