Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

OS ÚLTIMOS DIAS – E Janot pede mesmo o inquérito específico para Dilma, Lula e Cardozo

Procurador-geral pede que se investiguem fatos que têm como centro a nomeação de Lula para o ministério: desvio de finalidade para a obstrução da Justiça

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 30 jul 2020, 22h50 - Publicado em 3 Maio 2016, 23h50

Não perca a conta aí, caro leitor. O passado está começando a bater à porta de Luiz Inácio Lula da Silva, de Dilma Rousseff e de José Eduardo Cardozo, hoje advogado-geral da União.

Falemos do grande demiurgo, do Babalorixá de Banânia. Agora ele já é um denunciado. Rodrigo Janot, procurador-geral da República, pediu a inclusão de seu nome no inquérito que apura a tentativa de comprar o silêncio de Nestor Cerveró. Se a Segunda Turma do Supremo aceitar, ele se torna réu. A decisão está nas mãos dos ministros Teori Zavascki, Gilmar Mendes, Carmen Lúcia, Dias Toffoli e Celso de Mello.

O procurador-geral também quer Lula investigado no grande inquérito que apura múltiplos crimes cometidos pela organização criminosa na Petrobras. Ao todo, Janot quer incluir 31 novos nomes no grupo: além de Lula, os petistaços Jaques Wagner, Edinho Silva, Ricardo Berzoini e José Sérgio Gabrielli.

A reversão da fortuna continua para Lula. A Procuradoria-Geral da República pede a abertura de um segundo inquérito contra Lula — aí em companhia de Dilma e Cardozo.

Ao nomear Lula para a Casa Civil, Dilma teria praticado desvio de finalidade com o objetivo de obstruir o trabalho da Justiça. Gravações que vieram a público revelaram que a intenção era mesmo tirar o chefão petista da alçada da 13ª Vara Federal de Curitiba, protegendo-o de uma eventual ação de Sérgio Moro.

O pedido de Janot leva em conta a delação de Delcídio, segundo quem o governo teria iniciado gestões junto a tribunais superiores para interferir na Lava Jato. Entre elas, estaria a nomeação do ministro Marcelo Navarro para o Superior Tribunal de Justiça.

O pedido de inquérito deve incluir também o ministro Aloizio Mercadante (Educação). Em conversa gravada com um assessor de Delcidio, ele oferece ajuda ao senador em troca, tudo indica, do seu silêncio.

Como o caso envolve a presidente da República, Janot pode apelar ao pleno do Supremo para decidir se abre ou não o inquérito contra Dilma.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)