Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Reinaldo Azevedo

Por Blog Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura
Continua após publicidade

O porre seco jornalístico na cobertura de um incêndio

Chegou a hora de os profissionais que fazem jornalismo na TV, em tempo real, debaterem o seu ofício. Escrevo como assinante da Globo News, se me permitem. A emissora interrompeu a transmissão do depoimento de José Aparecido para noticiar a suposta queda de um avião da Pantanal em São Paulo. Bom, não era queda coisa […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 19h29 - Publicado em 20 Maio 2008, 19h29
Chegou a hora de os profissionais que fazem jornalismo na TV, em tempo real, debaterem o seu ofício. Escrevo como assinante da Globo News, se me permitem.

A emissora interrompeu a transmissão do depoimento de José Aparecido para noticiar a suposta queda de um avião da Pantanal em São Paulo. Bom, não era queda coisa nenhuma, mas um incêndio numa fábrica de colchões. A emissora passou a transmitir imagens áreas do local, sem uma miserável informação a respeito. E toca aos pobres apresentadores a tarefa de fazer ilações, especulações e tal. Para vocês terem uma idéia da maluquice, diziam-se coisas como: “A Infraero nega que tenha caído um avião da Pantanal”. Bem, a própria Pantanal já havia negado a queda de uma avião da Pantanal, entendem?

Mudei de canal para ver se a TV Câmara e/ou a TV Senado transmitiam a sessão da CPI. Que nada! Só discursos irrelevantes. Volto para a Globo News. E tome coluna de fumaça. Nem mesmo imagens do local. No desespero, a emissora encontrou a Dona Maria — sim, Dona Maria mesmo —, para dar uma entrevista por celular. Seguem trechos da conversa com os dois apresentadores. Surrealismo puro.

— Dona Mara, a senhora viu o princípio do incêndio, né?
— Não. Vi a fumaça e desci correndo.
— A senhora mora no prédio?
— Não, sou vizinha.
— A senhora sabe que lojas funcionam ali?
— O quêêê? Num to ouvino!
— A senhora sabe que lojas funcionam ali?
— Eu sou amiga de dois rapazes que trabalham lá.
— Aí começou o incêndio, e as pessoas saíram correndo, né?
— Sim, correram muito!
— Então todo mundo saiu…
— Não, não… (???)
—Tem ambulâncias aí, Dona Maria?
— Tem.
— A senhora sabe quantos andares tem no prédio que pegou fogo?
— Não é um prédio.
— Então a senhora mora do lado?
— Não, do lado, não!

Você, eventualmente assinante da Globo News, está mais interessado na transmissão do depoimento de José Aparecido ou na de um incêndio sobre o qual os jornalistas não têm nada a dizer e apelam ao testemunho da Dona Maria?

Para piorar, a noite já havia caído, negra, em São Paulo, e a Globo News exibia com a marca “ao vivo” imagens das labaredas, com o sol iluminando o alto dos prédios, num céu raramente azul por essas paragens. Eram imagens de arquivo.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.