Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Reinaldo Azevedo Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Blog
Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura
Continua após publicidade

Números da economia ainda são terríveis e pedem responsabilidade

Apesar de um discretíssimo sinal de recuperação, a situação ainda é muito difícil

Por Reinaldo Azevedo
Atualizado em 30 jul 2020, 22h07 - Publicado em 12 ago 2016, 17h48

Há alguns sinais discretos de recuperação da economia, mas a situação ainda é dramática. O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) , considerado uma espécie de prévia do PIB, recuou 0,53% no segundo trimestre deste ano em relação ao primeiro. Já em comparação com o segundo trimestre de 2015, a queda foi maior, de 4,37%.

Apesar do resultado negativo, o desempenho da economia foi considerado animador pelos economistas. Isso porque, entre maio e junho, o indicador registrou um crescimento de 0,23%. Mesmo com a leve recuperação, o IBC-Br amarga números terríveis até agora, em 2016.

No primeiro semestre, houve retração de 5,96% e, nos doze meses encerrados em junho, foi registrado um tombo de 5,67%. O resultado oficial do PIB do segundo trimestre, medido pelo IBGE, será divulgado no dia 31.

Entenderam por que não dá para ficar brincando de antecipar disputas eleitorais ou entrar em debates estéreis sobre se é golpe ou não cumprir a Constituição?

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.