Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Reinaldo Azevedo

Por Blog Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura
Continua após publicidade

NOVE ANOS HOJE. MUITO OBRIGADO! OU: EU E LULA HÁ 37 ANOS. OU AINDA: VÊM NOVIDADES POR AÍ!

Caras e caros, O blog completa hoje nove anos. Sou profundamente grato a vocês. Ao longo desse tempo, vocês têm sido meus parceiros na defesa da democracia representativa, do Estado de Direito, da pluralidade, da economia de mercado, do estado enxuto, dos valores individuais, da tolerância. Passamos por poucas e boas. É claro que já […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 01h05 - Publicado em 24 jun 2015, 09h11

Caras e caros,

O blog completa hoje nove anos. Sou profundamente grato a vocês. Ao longo desse tempo, vocês têm sido meus parceiros na defesa da democracia representativa, do Estado de Direito, da pluralidade, da economia de mercado, do estado enxuto, dos valores individuais, da tolerância.

Passamos por poucas e boas. É claro que já foi mais difícil. Em 2006, um blogueiro petista afirmou que os apenas 6% que achavam o governo Lula ruim ou péssimo eram todos leitores deste blog. Sugeriu que a imprensa os identificasse. Queria que andássemos de pijama listrado, com uma estrela amarela.

Tanto se torceu e se torce ainda contra este blog, não é? Respondo com trabalho. Daqui já saíram três livros — sucessos editoriais, felizmente. Esta página se desdobra também em outras plataformas, como é a coluna na Folha de S.Paulo (com outro livro, igualmente bem-sucedido) e “Os Pingos nos Is”, na Jovem Pan, hoje o programa com a maior audiência do rádio brasileiro. E VÊM MAIS NOVIDADES, NO PLURAL, POR AÍ.

Continua após a publicidade

Sou profundamente grato a vocês. As pancadas partiam e partem de todos os lados. Ora é a canalhice dos braços de aluguel, financiados por verba estatal, ora é o ressentimento mais sórdido, ora é o ódio gratuito. Houve um tempo, já bem distante, em que isso me incomodava. Hoje em dia, ignoro. Quem quer saber o que penso me lê aqui e na “Folha” e ouve “Os Pingos”. Quem quer saber o que dizem os que me atacam procuram… os que me atacam. Deve haver ocupação mais digna do que essa. Mas não serei eu a aconselhá-los.

Um dos momentos mais difíceis, de maior pressão, se deu durante a chamada Operação Satiagraha, quando autoridades, como direi?, exóticas resolveram, à sua maneira, fazer uma suposta faxina no país, atropelando todos os pressupostos do Estado de Direito. Houve até a tentativa de incriminar jornalistas. Reagi. E o fiz antes em nome dos mesmos princípios que me norteiam agora.

Não cedi antes e não cedo agora a clamores. Todos os bandidos que se meteram no petrolão, empreiteiros ou não, políticos ou não, têm de ser punidos. Mas eu não vou abrir mão de apontar aqui os eventos em que eu julgar que a boa ordem jurídica está sendo desrespeitada. É um erro imaginar que o combate à impunidade pode se dar ao arrepio da lei. Ninguém deve contar comigo para isso.

Continua após a publicidade

No nono ano deste blog, ganhei uma medalha da qual muito me orgulho: Lula me atacou no Congresso do PT. E eu voltei 37 anos no tempo, a quando tinha 16 e, numa reunião da antiquíssima “Convergência Socialista”, opinei, com o topete que só a juventude dá, que um certo sindicalista que despontava em São Bernardo, apelidado de “Lula”, não merecia a nossa (a dos trotskistas) confiança. Eu achava o seu discurso frouxo.

Na juventude, fui trotskista, fui petista, fui esquerdista independente, essas doenças infantis que acometem as pessoas de bom coração — nada que a leitura dedicada não cure, CONSERVANDO O BOM CORAÇÃO. De uma coisa eu me orgulho: eu nunca fui lulista. Ainda hoje me lembro daquele senhor barbudo hostilizando os estudantes de esquerda que queriam pegar carona na luta sindical. Fiquei furioso com ele. Alguns dos meus “camaradas” tentavam me fazer ver que ele só estava dizendo que os cacoetes da velha esquerda atrapalhavam “a luta”. Eu achava que ele tinha mesmo era um pé no obscurantismo. Eu estava certo.

Bem, queridas e queridos, já me alonguei bastante. Escrevo demais, como sabem. Duas palavras bastam: “MUITO OBRIGADO!”.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.