Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Reinaldo Azevedo Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO

Por Blog
Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura
Continua após publicidade

LULA, A PETROBRAS, O DEM, A MÃO NA COXA E O VICE-REI DO BRASIL

Leiam o que vai abaixo. Volto em seguida: No Estadão Online, com Agência Brasil:O presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou o PSDB por ter viabilizado a criação da CPI da Petrobras. Ele classificou o partido de irresponsável e disse que não acredita que isso seja de interesse dos governadores do PSDB e de candidatos […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 17h38 - Publicado em 15 Maio 2009, 16h03
Leiam o que vai abaixo. Volto em seguida:

No Estadão Online, com Agência Brasil:O presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou o PSDB por ter viabilizado a criação da CPI da Petrobras. Ele classificou o partido de irresponsável e disse que não acredita que isso seja de interesse dos governadores do PSDB e de candidatos do partido. “Não é uma CPI do Congresso Nacional. É uma CPI muito mais do PSDB. Acho estranho que um partido que já governou o país por oito anos tome uma atitude irresponsável como essa”.“Não acredito que isso seja de interesse dos governadores e de possíveis candidatos. Possivelmente é coisa de uma pessoa que está a um ano e meio do mandato e não tem certeza se vai voltar”, afirmou Lula nesta sexta-feira, 15, na Base Aérea de Brasília, pouco antes de embarcar para a Arábia Saudita.Lula disse que não vai pedir para que aliados retirem suas assinaturas do requerimento de instalação e garantiu que não haverá retaliações para quem continuar com o requerimento. Um pouco antes, porém, o ministro de Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, disse, ao deixar reunião com o presidente, no Palácio da Alvorada, que trabalhará o dia todo para retirar as assinaturas necessárias e esvaziar a CPI.

Comento
Uma CPI que conta com 32 assinaturas, acima do mínimo exigido para que seja instalada, não é do Congresso Nacional por quê? Lula está se aproveitando, como se nota, do comportamento lamentável do DEM nesse episódio, com honrosas exceções, para fazer confusão no terreno adversário. E também fulaniza a questão: a “pessoa” que ele ataca é o senador Arthur Virgílio (PSDB-AM), cujo mandato termina em 2010.

O que será que Lula quer dizer quando afirma que a “CPI não é do interesse dos governadores e dos candidatos do PSDB”? Por que a investigação de eventuais irregularidades numa estatal não seria do interesse de toda essa gente? Só é como ele diz se essas pessoas estiverem, então, comprometidas com a sujeira — elas e também os governistas. Assim, antes mesmo de qualquer investigação, é o presidente da República quem revela a onipresença da Petrobras no processo político. Como todos desconfiávamos.

Esse é Lula. Esse é o PT. É preciso sempre caracterizar o partido. Já afirmei aqui que uma de suas vantagens na comparação com adversários é que estes sempre são condescendentes com aquele, mas aquele sempre procura destruir estes. A outra vantagem está na rapidez com que o partido de Lula usa o “abraço dos afogados”, mas com final feliz — para eles. Quando se vê ameaçado por uma CPI, diz: “Somos todos iguais”. É o que está fazendo agora. Reitero: aquela sua fala sobre o “interesse” sugere que todo mundo é devedor da Petrobras e não vai querer ver a verdade revelada.

Continua após a publicidade

Mais uma razão para o DEM tomar tenência. A fala de Lula corresponde àquela resvalada de mão na parte posterior da coxa. O partido pode lhe dar um tapa de admoestação ou pode dizer: “Lula, você tem 48 horas para tirar a mão daí, ou não respondo por mim…”

Vice-rei
Ah, sim: quanto a não se mobilizar para tirar assinaturas, o que o próprio Múcio desmente, que fique claro: esta foi uma das maiores orquestrações do oficialismo, em quase sete anos, para impedir uma CPI. Até gente do mundo publicitário foi mobilizada. Sim, isto mesmo: falou-se até que a investigação ameaçaria a Copa do Mundo, acreditem… O mais terrorista deles todos é José Sarney (PMDB-AP), presidente do Senado, que anteviu uma grave crise no mercado financeiro. Advertiu seus nobres colegas da oposição de que a responsabilidade por um eventual acirramento da crise seria deles.

Noto, para encerrar este post, que Sérgio Gabrielli, que não é muito chegado a dar explicações e não tem na cordialidade uma de suas características mais evidentes, descobriu, de súbito, seu lado caroável, doce, manso… A CPI da Petrobras é capaz, como se vê, de operar verdadeiros milagres. Fez até com que ele se esforçasse para parecer com aquilo que realmente é: alguém que deve satisfações ao Congresso, à opinião pública e ao mercado. Ultimamente, eu vinha achando que havia perdido a sua coroação como vice-rei do Brasil.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.