Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Reinaldo Azevedo

Por Blog Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura
Continua após publicidade

Grau de Investimento 7 – Juros deverão cair, mas no longo prazo, afirma economista

Por Guilherme Barros, na Folha:Na quarta-feira passada, quando recebeu a notícia de que a agência de classificação de risco Standard & Poor’s promoveu o Brasil a grau de investimento, o economista Octavio de Barros, 50, diretor de pesquisas e estudos econômicos do Bradesco, não escondeu a satisfação. Ele foi um dos poucos analistas que mantiveram, […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 5 jun 2024, 21h25 - Publicado em 4 Maio 2008, 06h33
Por Guilherme Barros, na Folha:
Na quarta-feira passada, quando recebeu a notícia de que a agência de classificação de risco Standard & Poor’s promoveu o Brasil a grau de investimento, o economista Octavio de Barros, 50, diretor de pesquisas e estudos econômicos do Bradesco, não escondeu a satisfação. Ele foi um dos poucos analistas que mantiveram, desde o agravamento da crise internacional, no início deste ano, a aposta de que o Brasil iria ser promovido a grau de investimento ainda neste semestre. Muitos analistas passaram a acreditar que esse novo degrau só seria atingido em 2009.
Apesar da boa notícia, Barros não acredita que o grau de investimento vá fazer o Banco Central baixar os juros no curto prazo. A nova classificação só vai ajudar o país a atingir mais rápido uma taxa normal de juros, mas ainda vai levar um tempo para isso acontecer.
O economista também não acredita numa valorização expressiva do câmbio. A taxa de câmbio, a seu ver, tende a se manter no patamar que se encontra agora. Sua aposta é a de um câmbio, no final do ano, a R$ 1,75 por dólar. Leia entrevista concedida à Folha:

FOLHA – Qual é a importância do grau de investimento para o Brasil?OCTAVIO DE BARROS – O mais importante de tudo é que o grau de investimento retira uma incerteza de médio e longo prazos sobre o câmbio. Historicamente, incerteza sobre o câmbio sempre foi o calcanhar-de-aquiles do Brasil. Significa que teremos um financiamento mais confortável do balanço de pagamentos daqui para a frente. Para um país onde a instabilidade cambial sempre foi a origem do sobe-e-desce da economia via inflação, esse é um belo sinal e facilita o trabalho de combate à inflação por parte do Banco Central.FOLHA – Isso significa que os juros vão cair?BARROS – Os juros futuros mais longos já estão caindo. O mercado se dá conta de que o câmbio tende a deixar de ser um fator de pressão inflacionária como foi a vida toda. Além disso, seria impensável que o Brasil, classificado como grau de investimento, mantenha-se durante muito tempo com juros reais de segundo maior país do mundo, atrás apenas da Turquia. Não faz o menor sentido.

Assinante lê mais aqui

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.