Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Empresa de laranja operou com outro banco

Por Adriano Ceolin, na Folha: Para atuar no bilionário mercado de empréstimo em folha de pagamento do Senado, o banco Santander também usou os serviços da Contact Assessoria de Crédito Ltda., empresa que tem sócios laranjas indicados pelo ex-diretor de Recursos Humanos João Carlos Zoghbi. Até então, sabia-se apenas que o banco Cruzeiro do Sul […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 17h43 - Publicado em 30 abr 2009, 05h39
Por Adriano Ceolin, na Folha:
Para atuar no bilionário mercado de empréstimo em folha de pagamento do Senado, o banco Santander também usou os serviços da Contact Assessoria de Crédito Ltda., empresa que tem sócios laranjas indicados pelo ex-diretor de Recursos Humanos João Carlos Zoghbi.
Até então, sabia-se apenas que o banco Cruzeiro do Sul havia credenciado a Contact como sua correspondente no Senado. O Painel informou ontem que a Contact atuava como correspondente bancária de oito instituições financeiras. A empresa, cuja sócia majoritária é a ex-babá e ama de leite de Zoghbi, recebeu R$ 2,3 milhões do Cruzeiro do Sul por serviços prestados ao Senado, segundo revelou reportagem da revista “Época”.
O ex-diretor de Recursos Humanos colocou a Contact em nome da empregada doméstica Maria Izabel Gomes, 83. Seu objetivo foi ocultar os filhos como verdadeiros donos da empresa, que, teoricamente, atuava como corretora na Casa. À revista “Época” Zoghbi admitiu que colocou a empresa no nome de laranjas porque havia conflito de interesses e que essa história o comprometia. A reportagem não conseguiu localizá-lo ontem.
Por meio de sua assessoria, o Santander confirmou que utilizou os serviços da Contact até março de 2007. O banco, no entanto, não quis dizer quanto pagou à empresa. “As informações de contratos do banco com terceiros são confidenciais, razão pela qual o banco não se pronunciará sobre o assunto”, diz a nota encaminha por e-mail à Folha.
No Senado, 36 instituições financeiras mantêm convênio com a Casa para operar no mercado de empréstimo consignado, num negócio que movimentou R$ 1,2 bilhão nos últimos três anos. No site da Secretaria de Recursos Humanos, é possível fazer simulações de empréstimos para saber qual instituição oferece as melhores taxas. Anteontem, a Folha pediu para uma corretora fazer uma simulação de empréstimo de R$ 1.000. O resultado mostrou 14 bancos em condições de atender à demanda.
Diretor até março deste ano, Zoghbi tinha informações privilegiadas sobre servidores. Além disso, ele era o principal gestor de todos os convênios com os bancos.
Assinante lê mais aqui

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês