Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Reinaldo Azevedo Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Blog
Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura
Continua após publicidade

“Ele me chamou como testemunha porque sabe que sou uma pessoa honrada”

O deputado Jutahy Jr. me ligou nesta tarde para comentar o fato de ter sido arrolado como testemunha de Ricardo Pessoa, da UTC. Afirmou o seguinte: “Soube que eu estava arrolado como testemunha pela imprensa. Não houve nenhum contato com advogado. Acredito que tenha sido indicado como testemunha em função das doações legais que a […]

Por Reinaldo Azevedo
Atualizado em 31 jul 2020, 02h14 - Publicado em 29 jan 2015, 19h43

O deputado Jutahy Jr. me ligou nesta tarde para comentar o fato de ter sido arrolado como testemunha de Ricardo Pessoa, da UTC. Afirmou o seguinte: “Soube que eu estava arrolado como testemunha pela imprensa. Não houve nenhum contato com advogado. Acredito que tenha sido indicado como testemunha em função das doações legais que a UTC fez a campanhas minhas em 2010 e 2014. Na primeira, foram R$ 200 mil; na segunda, R$ 300 mil”. O deputado continua: “Não foi só a UTC, não. Também recebi doações da Odebrecht, da OAS e de outras empresas. Está tudo registrado. Foi tudo legal. Minhas contas foram aprovadas, e os dados são públicos”.

Jutahy Jr. diz ainda: “Olhe, sem querer que pareça prepotência, acho que ele me chamou como testemunha porque sabe que sou uma pessoa honrada. Não fiz acerto de nenhuma natureza. E, de fato, o empresário Ricardo Pessoa nunca me pediu nada, nenhum favor. Até porque ninguém faria doação esperando que eu facilitasse isso ou aquilo. Em primeiro lugar, porque eu não faria; em segundo, porque acho que todos os doadores sabiam que eu era oposição ao governo do Estado e ao governo federal”.

É claro que arrolar alguém como testemunha não implica imputação de culpa. Pode até ser que Pessoa esteja chamando algumas testemunhas para que digam que ele agia dentro das regras. No caso dos pesos-pesados do petismo, a coisa parece um pouco diferente. Em um manuscrito, o empresário afirma que o esquema envolvendo as empreiteiras é político e liderado pelo PT. Lembra ainda que todas as empreiteiras investigadas fizeram doações para a campanha de Dilma.

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.