Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Reinaldo Azevedo

Por Blog Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura
Continua após publicidade

Economistas do Plano Real criticam fundo soberano

Por Janaina Lage e Luisa Belchior, na Folha:A proposta de criação de um fundo soberano brasileiro foi alvo de críticas entre os economistas que contribuíram para a criação do Plano Real.Os economistas responsáveis pela implantação do plano de estabilização econômica receberam ontem à noite, na Câmara Municipal do Rio, a medalha Pedro Ernesto, a mais […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 5 jun 2024, 20h55 - Publicado em 20 Maio 2008, 06h21
Por Janaina Lage e Luisa Belchior, na Folha:
A proposta de criação de um fundo soberano brasileiro foi alvo de críticas entre os economistas que contribuíram para a criação do Plano Real.
Os economistas responsáveis pela implantação do plano de estabilização econômica receberam ontem à noite, na Câmara Municipal do Rio, a medalha Pedro Ernesto, a mais importante comenda da cidade.
Para Gustavo Franco, secretário-adjunto de Política Econômica do Ministério da Fazenda (governo Itamar) e depois presidente do Banco Central (governo FHC), trata-se de uma péssima idéia. “Isso me lembra muito diversos tipos de feitiçaria que no passado se quis fazer com reservas internacionais.” Segundo ele, o Brasil será o único caso em que o fundo soberano toma dinheiro emprestado para funcionar e é feito para perder dinheiro.
Na avaliação do economista Edmar Bacha (ex-assessor especial da Fazenda), o país não tem dinheiro para criar um fundo soberano. “Nós vamos nos endividar para aplicar no fundo, que vai render menos do que vai custar a dívida com a qual vai ser comprado”, afirmou. Segundo ele, o país caminha para um déficit nominal de 2% do PIB este ano e ainda vai gastar mais dinheiro para criar o fundo. “É contraproducente.”
O ex-ministro da Fazenda Pedro Malan afirmou que existem dificuldades na implementação do fundo. “A experiência mostra que ele existe em países que têm superávit no balanço de pagamentos em conta corrente, o que não é o caso do Brasil. Existem outras experiências, como a do Chile, que aprendeu ao longo de décadas que, quando tem elevação no preço do cobre, faz um acúmulo e uma tentativa de estabilizar a economia, mas não chega a ser um fundo soberano”, afirmou.
Assinante lê mais aqui

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.