Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Dilma fala em “momento crítico da história da democracia” em cerimônia olímpica

A tocha deixou o Palácio e foi seguida por manifestantes pró e contra impeachment

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 30 jul 2020, 22h50 - Publicado em 3 Maio 2016, 15h23

Na cerimônia de acendimento da tocha olímpica, no Palácio do Planalto, a presidente Dilma Rousseff disse hoje que o Brasil conseguirá promover com êxito os Jogos do Rio de Janeiro, mesmo “atravessando um momento verdadeiramente crítico na história da democracia”. Dilma garantiu também que o país está “plenamente preparado” para assegurar a proteção às autoridades, esportistas e turistas. Segundo ela, o governo federal investiu em operações de inteligência e contou com o compartilhamento de informações com outros países, inclusive em relação a grupos terroristas. Durante sua participação no ato, a petista não falou em momento nenhum sobre o processo de impeachment. Ela adotou um discurso mais moderado, pedindo que a sociedade brasileira se esforce para não perder o espírito de tolerância e convívio com as opiniões diferentes. Apesar do tom mais leve, Dilma encerrou sua fala no evento com a seguinte frase: “O que vale é a luta e nós sabemos lutar”.

O principal símbolo dos Jogos saiu às 10 horas da manhã do Palácio do Planalto e percorreu todo o contorno da Esplanada dos Ministérios, de aproximadamente 5 quilômetros. O trajeto foi acompanhado por grupos pró e contra o impeachment. Os contrários a Dilma, vestidos de verde e amarelo, exibiam faixas, na maioria em inglês, com os dizeres “Olympeachment is here”. Já os favoráveis à petista, quase todos vestindo camisetas ligadas a movimentos sociais, protestaram contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, e o vice-presidente Michel Temer. Em um determinado ponto do percurso, um esquerdista tentou impedir que uma pessoa fantasiada de Pixuleco continuasse atrás do comboio. Neste momento, começou uma confusão que só foi controlada após intervenção da Polícia Militar, que usou gás de pimenta para separar os manifestantes.
O revezamento da tocha, que começou nesta terça, vai durar até o dia 5 de agosto, data da cerimônia de abertura dos Jogos do Rio. Ela vai passar por 327 municípios de todos os Estados brasileiros até chegar ao Rio no dia 4 de agosto.
Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)