Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Com queda da Selic, poupança passa a render mais que fundos com taxa superior a 1,5%

No Globo Online:A redução da taxa básica de juros (Selic), de 11,25% para 10,25% ao ano , deve tornar a caderneta de poupança ainda mais atraente para os investidores com poucos recursos. Como mostra reportagem de Felipe Frisch, publicada na edição desta quinta-feira do Globo, a aplicação passará a ser ainda mais vantajosa em relação […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 17h43 - Publicado em 30 abr 2009, 05h47
No Globo Online:
A redução da taxa básica de juros (Selic), de 11,25% para 10,25% ao ano , deve tornar a caderneta de poupança ainda mais atraente para os investidores com poucos recursos. Como mostra reportagem de Felipe Frisch, publicada na edição desta quinta-feira do Globo, a aplicação passará a ser ainda mais vantajosa em relação aos fundos de renda fixa, que compram títulos públicos atrelados à Selic. Em contrapartida, deve ficar mais difícil a vida do pequeno investidor que aplica nestes fundos. Para esse público, as taxas de administração passam de 4% ao ano e corroem boa parte da rentabilidade.
Segundo cálculos do matemático José Dutra Sobrinho, o rendimento da poupança deve ficar em torno de 0,58% ao mês. A rentabilidade é superior à média de ganho estimada para os fundos com taxa de administração de 1,5% ao ano ou superior. Ou seja, para ganhar da poupança, agora será preciso investir em fundos com taxa de administração igual a 1% ao ano, ou menor.
O problema é que estes fundos só estão disponíveis para investidores com muitos recursos. Um levantamento recente feito pelo GLOBO constatou que a aplicação mínima média dos fundos que cobram de 0% a 0,50% ao ano de taxa é de R$ 800 mil, considerando um universo de 99 fundos. Já nos fundos que taxam entre 0,51% e 1% ao ano, a aplicação mínima média é de R$ 85 mil, totalizando 53 fundos, de acordo com a base de dados da Associação Nacional de Bancos de Investimento (Anbid).
Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês