Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Reinaldo Azevedo

Por Blog Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura
Continua após publicidade

Bolívia – Santa Cruz vota autonomia para pressionar Morales

Por Fabiano Maisonnave, na Folha:Em desafio ao presidente Evo Morales e sob ameaça de confrontações, o departamento de Santa Cruz, administrado pela oposição, realiza hoje um controvertido referendo para decidir sobre a ampliação dos poderes regionais ao retirar atribuições do governo central.O chamado estatuto autonômico é uma resposta ao projeto de nova Constituição aprovado no […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 5 jun 2024, 21h25 - Publicado em 4 Maio 2008, 06h27
Por Fabiano Maisonnave, na Folha:
Em desafio ao presidente Evo Morales e sob ameaça de confrontações, o departamento de Santa Cruz, administrado pela oposição, realiza hoje um controvertido referendo para decidir sobre a ampliação dos poderes regionais ao retirar atribuições do governo central.
O chamado estatuto autonômico é uma resposta ao projeto de nova Constituição aprovado no final do ano passado sem a presença da oposição. O texto, elaborado por um comitê ligado ao governador Rubén Costas, prevê que o departamento (equivalente boliviano a um Estado) seja o único responsável pela política de terras, de educação, tributária e de transportes, entre outras áreas hoje sob o controle de La Paz.
Todo o processo é considerado ilegal pelo governo Morales, que acusa a elite cruzenha de querer impedir a redistribuição de terras e de fomentar a divisão territorial do país.
“É um referendo que está sendo levado como um mecanismo de pressão e de negociação política, para obrigar o governo a reconhecer os estatutos. Aceitar um referendo dessa natureza significaria ser cúmplice de um golpe constitucional”, disse, em entrevista à Folha, o ministro da Presidência, Juan Ramón Quintana.
Pesquisas de opinião mostram que o estatuto autonômico, beneficiado pela cobertura amplamente favorável dos meios de comunicação locais, deverá obter ao menos 70% dos votos. O índice coincide com a rejeição regional a Morales, cuja popularidade se concentra principalmente nos departamentos do altiplano, de maioria indígena.

Texto pouco conhecido
Os oposicionistas também esperam contar com uma participação expressiva. Um levantamento divulgado na quarta-feira pela TV P.A.T. prevê que o 86% dos eleitores planejem comparecer às urnas, apesar de La Paz pregar o boicote à consulta, considerada ilegal pela Corte Nacional Eleitoral.
Por outro lado, a pesquisa mostra que apenas 4% dos eleitores declararam conhecer “muito” a proposta do estatuto, enquanto 28% admitiram não saber do que se trata.
Considerado o principal ideólogo da autonomia, Juan Carlos Urenda diz que a popularidade da proposta se deve muito à intransigência de Morales. “Ele é o nosso principal cabo eleitoral”, afirma.
Para vários analistas políticos do país, como Jimena Costa, o estatuto econômico é impossível de ser implementado, mas pressionará o governo Morales a negociar com a oposição uma saída para a crise política gerada pelos impasses na Assembléia Constituinte.

Assinante lê mais aqui

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.