Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Reinaldo Azevedo

Por Blog Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura
Continua após publicidade

Batom no dossiê

A menos que as oposições tenham conseguido, se me permitem a derivação metafórica, o chamado “batom no dossiê” ou, num cochilo do homem, o enconstem contra a parede, não se deve esperar muito do depoimento, hoje, de José Aparecido na CPI dos Cartões. O governo operou direitinho até agora, e o advogado do funcionário que […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 19h29 - Publicado em 20 Maio 2008, 06h45
A menos que as oposições tenham conseguido, se me permitem a derivação metafórica, o chamado “batom no dossiê” ou, num cochilo do homem, o enconstem contra a parede, não se deve esperar muito do depoimento, hoje, de José Aparecido na CPI dos Cartões. O governo operou direitinho até agora, e o advogado do funcionário que vazou os documentos agiu com competência. Indiciado pela Polícia Federal, o vazador não é mais uma testemunha. Não precisa responder se não quiser porque não é obrigado a se incriminar. Ele vai repetir aos parlamentares o que disse à Polícia: desconhece ordem da “Doutora Erenice” para fazer o papelório. E pronto. Também não temerá se passar por bobo: anexou os documentos sem querer.

André Fernandes, seu amigo de mais de 20 anos e assessor do senador Álvaro Dias (PSDB-PR), contará história diferente. Teria até uma gravação em que Aparecido afirma que tudo foi coisa de Erenice — o que quer dizer que é também de Dilma Rousseff. Dada a diferença de depoimentos, o normal seria fazer uma acareação. Mas o procedimento tem de ser votado na comissão. Se partir do Planalto a ordem para que ela seja rejeitada, será, então, rejeitada.

Aparecido estará acompanhado de seu advogado. A história que ele tem para contar é absolutamente inverossímil. Qualquer um que já tenha anexado um documento a um e-mail dá pela versão uma nota de R$ 3. A CPI do Mensalão demonstrou que os petistas não têm receio do ridículo. Quem não se lembra do deputado João Paulo (PT-SP) e da suposta conta de TV a cabo que sua mulher fora pagar no Banco Rural?

Ninguém quer se convincente. Eles só querem se safar.

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.