Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Reinaldo Azevedo

Por Blog
Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura
Continua após publicidade

Após queima de bandeira do Brasil, político paraguaio ameaça agricultores brasileiros

Da Efe e da Reuters, no Estadão:Um dia depois de participar de uma marcha na qual camponeses queimaram a bandeira do Brasil, o governador eleito do departamento (Estado) paraguaio de San Pedro, José Ledesma, prometeu ser “implacável” com os agricultores brasileiros na sua região. “Vamos defender a soberania paraguaia dos interesses estrangeiros e seremos implacáveis […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 19h30 - Publicado em 17 Maio 2008, 06h47
Da Efe e da Reuters, no Estadão:
Um dia depois de participar de uma marcha na qual camponeses queimaram a bandeira do Brasil, o governador eleito do departamento (Estado) paraguaio de San Pedro, José Ledesma, prometeu ser “implacável” com os agricultores brasileiros na sua região. “Vamos defender a soberania paraguaia dos interesses estrangeiros e seremos implacáveis na aplicação da lei”, disse Ledesma, aliado do presidente eleito, o ex-bispo Fernando Lugo. “É injusto que um brasileiro tenha 50 mil hectares de terra e muitos paraguaios não tenham um pedaço de terra.”
Cerca de 100 mil brasileiros se dedicam à agropecuária no Paraguai, em regiões próximas à fronteira – são os chamados “brasiguaios”. Eles são acusados por camponeses locais de não respeitar a lei e contaminar o meio ambiente com agrotóxicos. Há alguns dias, pequenos produtores e trabalhadores rurais de San Pedro anunciaram que preparam a ocupação de 70 propriedades de sojeiros brasileiros.
Na quinta-feira, a bandeira do Brasil foi queimada num ato de comemoração do Dia da Independência do Paraguai organizado pela Coordenadoria de Defesa da Soberania e da Reforma Agrária na localidade de Curupayty, a 300 quilômetros de Assunção. O ato foi definido pelos camponeses como “o início de uma cruzada para expulsar os fazendeiros traidores e estrangeiros”. “A morte de camponeses é pior que essa queima de trapos”, justificou Ledesma ontem, em guarani, numa entrevista a uma rádio local. “Os brasileiros vêm aqui e têm de tudo, aí mandam te matar. Quantos paraguaios já morreram por chegar perto de propriedades de brasileiros?”
Em Assunção, o embaixador brasileiro, Valter Pecly Moreira, disse estar “entristecido” pela queima da bandeira. “É injusto que se tenha feito isso contra brasileiros, que contribuíram tanto com o progresso e a riqueza do Paraguai”, afirmou.
Assinante lê mais aqui

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.