Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Ao lado de 7 ministros, Maluf cantava: “Olê, olê, olê, olá, Lu-la; Lu-la…” Afinal, eram 47 anos de renovação!

O prefeito eleito de São Paulo, Fernando Haddad, ao ler no teleprompter o seu discurso, estava cercado de sete ministros de Estado, além de Gabriel Chalita e Paulo Maluf: José Eduardo Cardozo (Justiça); Ideli Salvatti (Relações Institucionais), Aguinaldo Ribeiro (Cidades), Alexandre Padilha (Saúde), Marta Suplicy (Cultura), Aloizio Mercadante (Saúde) e Eleonora Menicucci (Mulheres). Uau! Na […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 07h32 - Publicado em 29 out 2012, 06h45

O prefeito eleito de São Paulo, Fernando Haddad, ao ler no teleprompter o seu discurso, estava cercado de sete ministros de Estado, além de Gabriel Chalita e Paulo Maluf: José Eduardo Cardozo (Justiça); Ideli Salvatti (Relações Institucionais), Aguinaldo Ribeiro (Cidades), Alexandre Padilha (Saúde), Marta Suplicy (Cultura), Aloizio Mercadante (Saúde) e Eleonora Menicucci (Mulheres). Uau!

Na celebração do apedeutismo de terceiro grau, a plateia cantou o famoso “Olê, olê, Olá, Lu-la, Lu-la”.

E sabem quem era um dos cantores mais entusiasmados? Paulo Maluf! Não foi citado no discurso da vitória, mas sabe que terá o seu quinhão.

O renovador Haddad manda de volta para a Prefeitura o grupo do homem que, entre idas e vindas, está metido na administração municipal desde quando foi prefeito indireto pela primeira vez, entre 1969 e 1971. Não se pode desprezar uma renovação que completará 47 anos em 2016 e alguns milhões de problemas — ou de solução, para ele ao menos — nas Ilhas Jersey.

Ah, sim: Maluf estava junto com Marta, que o chamou de “pessoa nefasta” em 2000. Agora ele é um homem bom, um “grande administrador, um engenheiro”, segundo Marilena Chaui.

Continua após a publicidade

Publicidade