Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Reinaldo Azevedo Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO

Por Blog
Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura
Continua após publicidade

Alckmin diz que ataque é caminho para perder a eleição

Por Giseli Souza, na Folha. Comento no próximo post:O candidato à Prefeitura de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), disse nesta quinta-feira que continuará com uma campanha “propositiva” e que evitará ataques a adversários na TV. Para ele, “quem fala dos adversários é quem não tem propostas, quem não tem o que falar. É o caminho […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 19h06 - Publicado em 21 ago 2008, 19h51
Por Giseli Souza, na Folha. Comento no próximo post:
O candidato à Prefeitura de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), disse nesta quinta-feira que continuará com uma campanha “propositiva” e que evitará ataques a adversários na TV. Para ele, “quem fala dos adversários é quem não tem propostas, quem não tem o que falar. É o caminho para perder a eleição”.
A resposta foi dada na tarde de hoje, após as críticas do atual prefeito e candidato à reeleição, Gilberto Kassab (DEM), sobre as paternidades das AMAs (Assistências Médicas Ambulatoriais).
“Podem falar de mim à vontade. Não vou ficar aqui discutindo a paternidade [de projetos]. Eu não vou falar dos outros, vou falar dos projetos que eu tenho para a cidade”, afirmou o tucano.
Durante discurso para dirigentes da ADVB (Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil), Alckmin falou de algumas das propostas que serão entregues amanhã, na apresentação oficial do seu programa de governo.
Entre os temas, o tucano destacou as ações que pretende fazer para a geração de renda na capital e a possível “ajuda” que dará ao empresariado paulista, se eleito.
“Não vamos criar taxas, mas sim vamos ser parceiros de quem investe, diminuindo os tributos. O Estado de São Paulo tem as menores alíquotas do país e é isso que eu quero repetir no município”, disse Alckmin.
A exemplo dos últimos discursos, onde o tucano ressaltou o modelo do transmilênio adotado em Bogotá, o candidato criticou os corredores de ônibus e voltou a falar de obras da sua gestão, quando governador (2001 a 2006).
“Os corredores de ônibus são um sistema ineficiente e o metrô tem se mostrado a grande saída para o trânsito. Fizemos os shoppings nas estações e quero organizar um plano diretor estratégico, com a participação dos subprefeitos, para a melhoria da qualidade de vida de quem vive nos extremos da cidade”, disse.
Apesar de se dizer contra ataques, Alckmin citou alguns números na área da saúde e criticou a falta de vagas nas creches na região do Grajaú. Segundo ele, há uma fila de espera de 110 mil crianças. “Vamos suar a camisa para melhorar esses índices”, disse o tucano.
Procurada pela Folha Online, a assessoria de Kassab encaminhou um comunicado sobre o questionamento das vagas nas creches.
“A atual administração herdou da Marta uma total falta de controle do número de vagas em creches. Depois de informatizar e de cadastrar todo o sistema, Kassab ampliou o número de vagas em mais de 70%, passando de 63 mil para 104 mil, por meio de construções novas, ampliações e convênios. Além disso, estão sendo criadas mais 40 mil vagas por meio de PPPs.”
Sobre a troca de acusações a respeito da parternidade dos projetos, a assessoria não se pronunciou.

Programa eleitoral Questionado sobre os primeiros dias de programa eleitoral na TV, Alckmin se diz “satisfeito” com os resultados e que continuará a linha “paz e amor”, adotada por ele desde o início da campanha. “Vamos apresentar propostas sem pirotecnia”, disse o tucano.Sobre a aparição do governador José Serra no programa, Alckmin disse que a participação do tucano no seu programa “encerra” com a discussão em cima do seu apoio.“O apoio dele era inevitável, somos fundadores do partido e eu acho importante ter boas parcerias [com Serra] assim como com o governo federal [Lula]. A disputa termina no dia 26 de outubro. Acabou o segundo turno, acabou a disputa”, afirmou.

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.