Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Temer desmente Bolsonaro sobre ‘acordão’ com Alexandre de Moraes

'Não houve isso. Ficaria mal para o Alexandre, mas ficaria mal para Bolsonaro. O que houve foi uma conversa amigável entre eles por telefone', diz Temer

Por Robson Bonin Atualizado em 7 jun 2022, 15h16 - Publicado em 7 jun 2022, 13h08

O Radar mostrou mais cedo que o presidente Jair Bolsonaro, numa entrevista ao SBT, acusou o ministro Alexandre de Moraes de ter descumprido um acordo sigiloso feito numa conversa dos dois, por telefone, durante a crise de 7 de setembro do ano passado.

Quem articulou o telefonema entre Bolsonaro e Moraes, naquela ocasião, foi o ex-presidente Michel Temer, que agora, como testemunha do fato narrado pelo presidente nesta terça, desmente Bolsonaro e a existência de um suposto acordão com Moraes.

Temer deixa claro que “não ouviu a conversa toda” de Bolsonaro e Moraes, que durou cerca de cinco minutos, mas garante que a conversa foi republicana e sem acordão. “Não houve isso. Ficaria mal para o Alexandre, mas ficaria mal para Bolsonaro. O que houve foi uma conversa amigável entre eles por telefone. Eu me afastei um pouco até para deixá-los à vontade. Eu não ouvi isso em momento algum. Não estava perto, não ouvi isso, mas devo dizer que ficaria mal para o Alexandre e para ele (a existência de um acordão)”, diz Temer ao Radar.

No feriado de 7 de setembro do ano passado, o ex-presidente Temer foi responsável por costurar o fim dos ataques golpistas de Bolsonaro ao STF e ao sistema eleitoral. Numa conversa com Bolsonaro em Brasília, Temer costurou a divulgação de uma nota oficial em que o presidente da República fazia sinais ao Judiciário. Foi nesse contexto que o telefonema a Moraes se deu.

“Eu telefonei ao Alexandre e disse que ele iria falar com Bolsonaro. O que escutei foi Bolsonaro dizer, ‘olha, não quero briga com você, não. Eu sou Palmeiras e você é Corinthians, essa é a única briga que eu quero ter com você’. Foram quatro ou cinco minutos de conversa, mas não ouvi nada não republicano”, diz Temer.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)