Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

STJ derruba intervenção na CBF e retira cartola do Flamengo do comando

Rodolfo Landim e o presidente da Federação Paulista dirigiam a entidade; Rogério Caboclo segue afastado

Por Lucas Vettorazzo Atualizado em 2 dez 2021, 19h13 - Publicado em 2 dez 2021, 19h06

A novela sobre o comando da CBF teve mais uma reviravolta. O presidente do STJ, ministro Humberto Martins, atendeu a um pedido da confederação e derrubou a intervenção na direção da entidade, que estava sob o comando dos presidentes do Flamengo, Rodolfo Landim, e da Federação Paulista de Futebol, Reinaldo Bastos.

Na prática, a decisão dá validade às eleições de diretoria e a assembleia geral da CBF ocorridas em 2017. A intervenção na entidade foi motivada por uma ação civil pública movida pelo MP do Rio questionando justamente esses dois eventos. A confederação é contra a intervenção.

A CBF recorreu ao STJ depois de uma decisão desfavorável no Tribunal de Justiça do Rio que anulou os efeitos da assembleia geral, o que na prática legitimava a posição dos cartolas.

Agora, volta ao comando Ednaldo Rodrigues, ex-presidente da federação da Bahia que assumiu em agosto deste ano em substituição a Coronel Nunes. Os dois chegaram ao posto de presidentes em exercício durante o afastamento de Rogério Caboclo, que não voltará tão cedo por causa das acusações de assédio sexual contra funcionárias da entidade. No início do mês ele teve a sua suspensão do cargo ampliada por mais 20 meses.

Continua após a publicidade

Publicidade