Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Senado acata pleito do setor e mantém subsídios fiscais para farmacêuticos

Agora, governo e Congresso terão que encontrar uma fonte para o benefício garantido à área da saúde

Por Gustavo Maia 16 dez 2021, 18h30

Depois de a Sociedade Brasileira de Cardiologia alertar para os impactos da eventual aprovação do projeto de lei que revogaria subsídios ficais na compra de produtos químicos e farmacêuticos destinados à saúde, que poderia encarecer medicamentos em até 30%, o Senado retirou esse trecho do texto nesta quarta-feira, que havia sido incluído pela Câmara. O projeto seguiu para a sanção do presidente Jair Bolsonaro.

Apresentado pela senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP), o projeto prorroga por cinco anos, até 31 de dezembro de 2026, a isenção de IPI na aquisição de automóveis de passageiros novos por taxistas, cooperativas de taxistas e pessoas com deficiência e deficientes auditivos. O fim da isenção do PIS/Pasep e Cofins para produtos químicos e farmacêuticos era uma forma de compensar a renúncia fiscal para os veículos.

Agora, governo e Congresso terão que encontrar uma fonte para manter o benefício fiscal garantido à área da saúde.

Segundo a SBC, que enviou um ofício para o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, apontando os prejuízos que seriam causados pelo projeto, a medida sobrecarregaria SUS e a população em geral, pois afetaria mais de 18 mil produtos farmacêuticos. E também poderia ocasionar o desabastecimento de alguns produtos, tratamentos e tecnologias na rede pública de Saúde

“A não adesão aos tratamentos – não medicamentoso e medicamentoso – é uma das maiores causas dos piores desfechos e até 2030 projetamos que as doenças cardiovasculares continuarão sendo a primeira causa de morte”, afirmou o presidente da SBC, Celso Amodeo.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês