Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

PSOL sugere tenda e drive-thru para votação de deputados do grupo de risco

Partido pede ainda que todos parlamentares, servidores e terceirizados sejam testados antes de ingressarem no prédio

Por Evandro Éboli Atualizado em 28 jan 2021, 17h54 - Publicado em 28 jan 2021, 17h25

Diante da intransigência do grupo de Arthur Lira – que é maioria na Mesa e aprovou apenas o sistema presencial na votação para presidente da Casa -, a bancada do PSOL encaminhou sugestões de redução de danos sanitários a Rodrigo Maia.

Se tratam de medidas para garantir a proteção de deputados mais idosos e que fazem parte do grupo de risco para a Covid-19.

O PSOL sugeriu a Maia que instale, do lado de fora do prédio, tendas e esquema de drive thru, onde os deputados sigam de carro e votem numa urna instalada naquele espaço. Sem necessidade até de deixar o veículo.

Na Câmara, 95 deputados têm mais de 60 anos e, portanto, integram esse grupo de risco. Levantamento do Radar revelou que, pelo menos, 130 parlamentares pegaram a Covid-19.

Maia foi contra a proibição da votação remota. Afirmou que não se responsabilizará se deputados e servidores forem infectados no dia 1º e até se vierem ao óbito.

Continua após a publicidade

O presidente da Câmara prevê a circulação de cerca de 3.000 pessoas na Casa na próxima segunda-feira.

O PSOL pede também a testagem maciça de todos os servidores, parlamentares e funcionários terceirizados, além do controle de temperatura, do uso obrigatório de máscara e higienização com álcool gel de todos, na entrada de todos dos edifícios.

O partido sugere ainda um escalonamento no momento da votação, com grupos organizados em turnos e hora determinada para votar. O PSOL também sugere que a cabine de votação – geralmente pequena, com uma cortina e sem ventilação – seja aberta e com uma proteção de papelão na cabine.

“Em razão dos altos índices de contaminação observados em todo o país e, pelo aumento da circulação nos aeroportos de parlamentares e assessorias, medidas rigorosas de controle da proliferação do vírus nesta Casa devem ser urgentemente encaminhadas. Pouco se sabe das providências tomadas pela Mesa Diretora até o momento, sobretudo porque mais de 18,5%  dos deputados e deputadas têm mais de 60 anos”, afirmou, no pedido, a deputada Sâmia Bonfim (SP), a líder do partido na Câmara.

 

Continua após a publicidade

Publicidade