Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Radar

Por Gustavo Maia (interino) Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Nicholas Shores e Ramiro Brites. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Procurador do TCU chama 7 de setembro para 20 mil de ‘atitude genocida’

Lucas Furtado apresentou representação para que tribunal atue para impedir festa na Esplanada; Radar revelou planejamento em curso

Por Robson Bonin Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 14 jul 2020, 09h05 - Publicado em 14 jul 2020, 06h04

O Radar revela na edição de VEJA que está nas bancas o avanço das reuniões no governo de Jair Bolsonaro para preparar o desfile de 7 de setembro na Esplanada. Ignorando o avanço da pandemia — que levou o governo do Distrito Federal a decretar situação de calamidade pública —, o Planalto projeta uma “festa cívica” para 20.000 pessoas.

Diante da notícia, o Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União protocolou representação nesta segunda solicitando que a Corte apure “eventual descumprimento pelo governo federal das normas sanitárias vigentes no Distrito Federal mediante a prática de atos e de despesa pública que põem em risco a saúde das pessoas nesse ente da federação”.

ASSINE VEJA

Vacina contra a Covid-19: falta pouco Leia nesta edição: os voluntários brasileiros na linha de frente da corrida pelo imunizante e o discurso negacionista de Bolsonaro após a contaminação ()
Clique e Assine

De autoria do procurador Lucas Furtado, a representação lembra que o governo de Ibaneis Rocha, no DF, vem adotando medidas emergenciais para conter o avanço da pandemia e que reunir milhares de pessoas num desfile não deveria ser a prioridade das reuniões do governo no momento.

Continua após a publicidade

“A situação é da mais acentuada gravidade, havendo já elevadas autoridades do país expressado sua preocupação com o vazio verificado no comando da saúde pública. O que menos se precisa nessa hora é juntar ao genocídio que, nas lúcidas palavras do Ministro Gilmar Mendes, representa esse vazio com outras atitudes genocidas, como seria o caso da permissão da reunião de 20 mil pessoas sem as precauções determinadas pela ciência”, escreve Furtado.

O procurador argumenta que o STF delegou a estados e municípios as ações para combater a pandemia da Covid-19, o que impediria o governo federal de realizar um evento de tamanhas proporções em desrespeito ao governo local.

Furtado pede que o TCU atue para “impedir a realização de atos e despesas em prejuízo da saúde pública e com risco de desperdício de recursos do erário, incluindo a expedição de determinação ao governo federal no sentido de que qualquer evento público que esteja planejando para realização em Brasília, em especial a ‘festa cívica de 7 de setembro’, se dê somente mediante prévia autorização e em conformidade com os ditames do governo do Distrito Federal, sobretudo no que diz respeito ao número de pessoas que poderão participar”.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.